Em maio, o mundo vai conhecer os indicados do Rock And Roll Hall Of Fame edição 2021. Existem mil jurados envolvidos na votação, além do voto popular por petição no site da instituição. E como um artista tem que ter 25 anos de carreira discográfica para estar elegível para o Salão, o Rock And Roll Hall Of Fame já revelou que nomes como Iron Maiden, Foo Fighters, Rage Against the Machine, Todd Rundgren e New York Dolls estão elegíveis para 2021 – um resultado que será conhecido só em março.

A dúvida é se Bruce Dickinson, o cantor da banda, vai mesmo querer a indução ao Rock And Roll Hall Of Fame, porque em 2018, num papo com o Jerusalem Post, ele disse que se recusaria a aceitar a honraria. Bruce criticou abertamente a instituição por vários anos, dizendo que bandas clássicas do heavy metal e do hard rock nunca entraram lá. Mas fez questão de dizer que não estava triste de nunca ter entrado, estava até feliz.

“Fiquei muito irritado porque interpretaram minha declaração como se eu estivesse chateado por não estar no hall da fama”, disse Bruce Dickinson. “Estou muito feliz por não estarmos lá e eu nunca gostaria de estar lá. Se algum dia formos introduzidos, vou recusar. Eles não vão querer meu cadáver lá dentro. O rock and roll não pertence a um mausoléu em Cleveland. É uma coisa viva que respira e, se você colocá-la em um museu, está morta. É pior do que horrível, é vulgar”.

Curiosamente, dois ex-integrantes da banda não estarão na premiação e não foram lembrados pelo Rock And Roll Hall Of Fame: o ex-cantor Blaze Bailey, que fez parte da banda entre 1994 e 1999, e o ex-baterista Doug Sampson, que gravou apenas o EP The soundhouse tapes, em 1979.

Foto: Campus Party Brasil

Mais Iron Maiden no POP FANTASMA aqui.