O mundo bizarro dos anúncios governamentais dá um baú sem fundo, no qual o Brasil também já andou mergulhando. É só recordar os filmes feitos nos anos 1980 e 1990 para conscientizar as pessoas em relação a temas como aids e uso de drogas (você deve lembrar do anúncio “meu nome é cocaína”, que assustou criancinhas que hoje devem estar com uns 30 anos).

Em 1969, a Associação de Saúde Sexual dos Estados Unidos (American Sexual Health Association ou ASHA, enfim) decidiu dar sua contribuição ao filão, produzindo um anúncio para TV para conscientizar as pessoas de que doenças venéreas são bastante democráticas. E que uma pessoa pode pegá-las até mesmo tendo sexo com gente que não parece assim tão, er, ameaçadora.

O anúncio pode ter feito efeito em 1969 mas, visto hoje, é bastante engraçado: traz imagens de adolescentes lendo livros, se maquiando, treinando violino (!) misturadas a takes de pessoas mais velhas desempenhando igualmente as mais diversas atividades. Entre eles: uma garota dançando balé alegremente, uma bibliotecária em serviço, um funcionário de armazém pesando um cacho de bananas (!), um pai brincando com a filha. Até um bebê rindo aparece por alguns segundos.

Não é preciso nem dizer que, se você vir o anúncio sem ouvir a música, fica querendo saber que produto maravilhoso é esse que está sendo anunciado. Mas só para completar o circo, a música-tema do filme é uma doce canção chamada VD is for everybody, que ensina que “doença venérea é para todos, querida, não há dúvidas” e “você pode pegar até de alguém tão legal quanto você” (VD é venereal disease, ou doença venérea em inglês).

A ASHA existe desde 1914 e, inicialmente, preferia se dizer uma associação que lidava com “higiene social”. Era um nome bem mais antipático e pomposo para dizer que a organização lidava basicamente com doenças sexualmente transmissíveis, a partir de campanhas de fundo bastante moralista (e machista).

Durante a Segunda Guerra, a ASHA criou uma força-tarefa para combater a prostituição – que ela considerava uma praga transmissora de doenças – e, nos anos 1960, centrou fogo no ~combate~ à revolução sexual. Evidentemente, temas como o uso de drogas eram questões para a ASHA, que passou a ter bem mais trabalho quando a aids surgiu, nos anos 1980. E se você estava se perguntando se eles estão preocupados com o sexo em tempos de covid-19, vai aí a resposta: sim, estão.

Tá aí VD is for everybody. Os vídeos disponíveis dessa música no YouTube têm verdadeiras pérolas nos comentários, como a declaração do cara que se recorda de ter cantado essa música na frente dos avós (sem nem fazer a menor ideia do que era uma doença venérea). Outros juram que o filme começou a ser exibido na verdade nos anos 1970 e que passou na TV por vários anos.

VD IS FOR EVERYBODY – PSA

Via Public Domain Review