Por não ter se apresentado no show beneficente One Love Manchester, realizado no domingo, Noel Gallagher foi chamado pelo irmão Liam de “triste babaca”. No entanto, o apresentador Gordon Smart, da Radio X, afirmou nesta terça (6) que Noel Gallagher doou “secretamente” os royalties da canção “Don’t look back in anger”, gravada originalmente pelo Oasis, para ajudar as famílias dos mortos e afetados pelo ataque terrorista de Manchester. A música virou um hino da resistência da cidade, e foi cantada por Chris Martin (Coldplay) e Ariana Grande no show.

“Vi algumas manchetes desagradáveis sobre Noel, sobre porque ele não esteve no show de Manchester no fim de semana”, defendeu Smart. “É correto lembrar, e não acho que isso seja de conhecimento público – até porque acho que ele mesmo nunca falou sobre isso -, que assim que essa música começou a aparecer naturalmente nas vigílias, Noel procurou fazer com que todos os royalties fossem para as famílias. E isso foi antes de qualquer show começar a ser produzido”. O radialista afirmou também que muitos músicos da cidade também não puderam tocar, mas nenhum deles foi citado desta forma.

O ex-guitarrista do Oasis, por sinal, vem ao Brasil como convidado especial do show do U2 no Morumbi (São Paulo) em 19 de outubro. O grupo irlandês traz a Joshua Tree Tour 2017 para cá – o giro comemora os 30 anos do LP “The Joshua tree”.