No Brasil, muita gente mal deve ter ouvido falar de Gordon Giltrap, um cara que, por sinal, faz 72 anos hoje (descobrimos isso agora por acaso). Na Inglaterra, ele é conhecido como “um dos maiores guitarristas de sua geração”, e mantém uma carreira solo que já dura mais de cinco décadas. Gravou o primeiro disco, Giltrap (1968), aos 20 anos, e desde então costuma ser bastante elogiado pelo seu trabalho como guitarrista.

Durante os anos 1970, Gordon apareceu bastante em programas como o Old Grey Whistle Test, da BBC. Mas foi um herói da guitarra restrito à Inglaterra, onde tem fãs famosos até hoje. Olha ele no Old Grey em 1976 tocando Lucifer’s cage, que lembra muito The Who (Giltrap sempre teve um estilo aproximado ao de Pete Townshend).

Em 1973, Giltrap foi contratado pela Philips e lançou por lá seu quarto disco, Giltrap, que trazia o cantor na capa brincando com o filho Jamie, de dois anos, além de uma canção chamada When I see my son. Um detalhe que passa até hoje despercebido para muita gente é que, da lista de músicos, consta um jovem (21 anos) baterista chamado Nicky McBrain. Que se chamava Michael Henry McBrain e depois se tornaria mais conhecido como… Nicko McBrain, baterista do Iron Maiden.

Olha Nicko espancando as peles aí em Far beyond, uma música que começa como soft rock e depois vira uma canção cheia de partes (e que, na boa, não faria feio no repertório do Maiden, desde que rearranjada).

O contrato de Giltrap com a Philips não durou mais do que um disco. Em 1974, Giltrap foi contratado pelo selo Electric Record Company e ficou por lá até 1978, já que o selo não durou muito tempo. Visionary, um disco até bem mais ambicioso que o álbum da Philips, saiu em 1976 e trazia uma mescla de rock progressivo e folk, com faixas inspiradas na poesia do britânico William Blake. Além do núcleo duro de guitarra, baixo, bateria e teclados, havia uma orquestra no estúdio.

Sim, você viu a capa acima e reparou num detalhe: o logotipo de Giltrap parece um protótipo do logo que seria usado alguns anos depois justamente pelo… Iron Maiden, banda na qual Nicko ingressaria. A mesma grafia aparece nos discos subsequentes, inclusive num álbum de 1978 chamado… Fear of the dark. Mesmo nome do disco de 1992 do Maiden. Nicko também tocou nesse disco.

A possibilidade de Giltrap ter inspirado o logotipo do Iron Maiden, vá lá, é bem remota (ok, a gente deu uma exageradinha no título da matéria). Primeiro porque os primeiros desenhos do logotipo do Iron Maiden foram feitos em 1976 e Nicko McBrain só entrou na banda em 1982. E possivelmente os desenhos foram inspirados pelo cartaz do filme O homem que caiu na Terra, de Nicholas Roeg, com David Bowie, que tinha uma fonte de letras igualzinha (Steve Harris, chefão do Maiden, jura que não se inspirou em ninguém e que ele mesmo desenhou o logotipo).

Seja como for, aparentemente, vai tudo bem entre Nicko e seu ex-patrão Giltrap. Ou pelo menos ia em 2011, porque no site do guitarrista tem até um textinho, publicado naquele ano, em que Giltrap relembrava o tal caso do logotipo semelhante e contava que esteve num show do Iron Maiden, convidado pelo amigo (segundo Giltrap, a amizade permaneceu após a saída de Nicko da banda). Olha aí o depoimento do guitarrista.

“É um fato pouco conhecido: em 1972, quando eu estava gravando material para o meu álbum Giltrap, pela Phonogram, um jovem baterista chamado Nicky McBrain tocou nessas sessões. Muitos anos depois, Nicky (agora conhecido como Nicko) encontrou fama e fortuna como baterista do lendário Iron Maiden.

O Maiden lançou há alguns anos um disco chamado Fear of the dark, mesmo nome do meu disco lançado em 1979. Eles também adotaram uma fonte de letras semelhante à que escolhemos em 1976 para a Gordon Giltrap Band, que apareceram nos três álbuns clássicos que fiz para a Electric. Esqueci de mencionar que Nicko quase se juntou à minha banda no fim dos anos 1970. Mas obviamente isso não aconteceu, e ele passou a fama e fortuna com sua banda atual, e bom para ele! Portanto, há um elo tênue entre mim e uma das maiores bandas de heavy metal de todos os tempos!”

Olha aí Giltrap, de cabelos brancos e óculos, em 2011, ao lado de Adrian Smith, Dave Murray e Nicko. Depois do show, o músico ainda seguiu com o Maiden para uma festinha animada e ficou bebendo vinho com a rapaziada até as três da madruga.

Quando Gordon Giltrap deu emprego a Nicko McBrain e acabou inspirando o logotipo do Iron Maiden

De lá para cá, Gordon permanece compondo, gravando e tem divulgado seu material na sua página do Facebook e em seu site. Ele também gravou um single com renda revertida para o fundo hospital britânico, The work of angels.