Seu pai é viciado em Facebook?

Bom, o do cineasta americano Dylan LeVine é. O velho Vincent usa bastante a rede social para se comunicar com amigos e família, e adora memes. Adora não: é quase obsessivo com memes. Tanto que mantém em seu computador uma pastinha com um arsenal de memes (!). Cada um deles foi analisado por Vincent, que catalogou todos com ointuito de ter sempre o que responder a cada momento, em qualquer oportunidade.

Esse é o tema do documentário My dad, the Facebook addict (Meu pai, o viciado em Facebook), que Dylan acaba de jogar no YouTube. O filho Mike, irmão do diretor, diz que Seu Vincent, no começo, seguia a rotina de qualquer aposentado no Facebook: papo com os amigos de faculdade, parentes, etc. Isso foi no começo. Logo depois a timeline de Mike passou a ficar inundada com os memes do pai. A ponto de ele não ver nem mais os posts dos seus amigos.

“Achei que seria uma boa solução parar de seguir meu pai. Só que ele me ligava e falava: ‘Viu meu post de hoje?’. E depois passou a colar os memes dele na minha própria página do Facebook”, diz Mike, rindo de nervoso. A mulher diz que não é incomum que ela se levante no meio da noite e o marido esteja no computador, porque teve uma excelente sacada que resolveu publicar no Facebook.

Lógico que tanta dedicação começa a preocupar a família. Acompanha aí o desenrolar da história no vídeo.

Por acaso, não é a primeira vez que Vincent surge na telinha. Em 2016, Dylan subiu para o YouTube um vídeo que mostrava o pai ensinando um método “livre de germes” (!) para se colocar velas num bolo de aniversário. O vídeo aparece como bônus em My dad, the Facebook addict.