Sim, as pessoas curtem ver coisas estranhas. Tanto que Minha estranha obsessão, reality show que passou entre 2010 e 2015 e volta e meia é reprisado (inclusive no Brasil, no canal TLC), fez um baita sucesso. Não era exatamente uma atração comum: o programa enfocava hábitos malucos e compulsões. Muitas tiravam seu portador de qualquer definição comum de “normalidade” (não, cheirar gasolina e comer cinzas de gente morta NÃO é normal). Já outras mostravam que nem todo mundo é tão normal assim e que obsessões e manias estranhas, qualquer pessoa é capaz de ter.

O TLC tem subido alguns vídeos do programa para o YouTube. Olha aí (e se você sente que suas manias estão prejudicando sua saúde e seus relacionamentos, procure ajuda psicológica).

ANIMAIS INFLÁVEIS: Mark é um cara de 20 anos (era, na época do vídeo) que tem relacionamentos com vários bichinhos que você encheria de ar e colocaria na sua piscina. Ele abraça alguns deles, dá selinhos e os leva para passear de carro. Essa história começou quando ele era bem mais novo e sentia a ausência da mãe. “Na época de escola, eu sentia a ausência deles”, recorda.

TINTA NO ESTÔMAGO: Heather é uma mulher de 43 anos (era, na época do vídeo), mãe de duas crianças e que… não consegue parar de beber tinta. Diz que adora sentir “o gosto da química” – evidentemente o vídeo abre com um aviso para ninguém tentar fazer isso em casa. Obviamente os rins dela começam a ficar bastante comprometidos. A médica deixou claro que ela poderia ter hemorragia se continuasse com a brincadeira.

ESTÔMAGO EMPEDRADO: Natasha é uma moça de 40 anos (na época) que gosta de relaxar tomando uma cerveja e… comendo material para máscara facial de argila. Não consegue nem sair de casa e dirigir até o trabalho sem comer.

CINZAS: Não consegui ver esses dois vídeos ou meu almoço ia voltar a fazer parte do mundo dos vivos. Uma mulher que anda pra lá e para cá com as cinzas do marido morto, e costuma comê-las. A outra (bleargh) gosta de comer cinza de cigarro.

MORDE E SOPRA: Sua obsessão pode virar mania. Uma menina chamada Shelby, que já foi até notícia em outros veículos de imprensa, gosta de colecionar baratas (vivas). E ela deseja ensinar ao mundo que baratas não fazem mal. As cenas iniciais podem fazer cagões de baratas vomitarem. Isso na verdade era de uma série chamada My kid’s obsession.

ELA AMA TROLLS: Vi isso na TV uma vez e confesso que me identifiquei. Michelle, 38 anos, leva uma vida aparentemente normal, mas… coleciona trolls e tem vários exemplares guardados em casa. A mania afeta seu casamento, já que o maridão não aceita muito a coleção da mulher e reclama que ela passa três horas por dia fuçando trolls novos para comprar.

SNIFF: “As ruas têm cheiro de gasolina e óleo diesel”, canta Dinho Ouro-Preto. Para Teresa, tudo bem: ela tem 44 anos e é viciada no cheiro do combustível. Anda pra lá e pra cá com uma garrafinha plástica cheia de gasolina. Gasta cerca de US$ 400 por mês com o vício.

DEIXE UMA RESPOSTA