O portal de cultura pop Voices of East Anglia relembra um inusitado filme de rock feito no México em 1972 chamado “Bikinis y rock”. Não era uma novidade nos cinemas, na verdade – era um remake do filme “A ritmo de twist”, feito em 1964, e que falava do dia a dia de um adolescente cujos interesses não iam além de garotas e rock (daí o título). Um tio com quem convivia decidiu colocá-lo no eixos arrumando-lhe um emprego. E o emprego era de vendedor de roupas de banho – ou seja, ele estaria ao lado de um monte de gatas de biquíni.

"Bikinis y rock": rock mexicano no cinema, em 1972

Ao que parece, não era exatamente um “Curtindo a vida adoidado” em clima de mariachi. Mas o som do filme mistura rock, psicodelia e um tantinho de molho latino, com grupos bem interessantes. Olha só o improviso do Peace And Love.

O grupo Bandido toca uma versão de “Vehicle”, música do grupo de soul psicodélico americano Ides Of March (essa música fez tanto sucesso com o Ides em 1970 que se tornou o single de venda mais rápida na história da Warner).

O El Ritual, espécie de Black Sabbath de Tijuana, relê “American woman”, do Guess Who.


´
Para quem curte novelas mexicanas: a Veronica Castro, que faz uma das gostosonas do filme, foi a atriz principal da trama “Os ricos também choram”, que o SBT exibiu em 1983. Olha a abertura com ela aí.