Quando saiu a série Lost (recentemente reprisada aqui no Brasil pelo canal Syfy), mostrando as desventuras dos sobreviventes de um acidente aéreo, confinados numa misteriosa ilha tropical, teve uma turma aí que achou que já tinha visto aquilo tudo em algum lugar. Pois é: tem uns maníacos por série e por televisão que se lembraram imediatamente de um seriado sem muita expressão, The new people, exibido a partir de 22 de setembro de 1969 pela emissora norte-americana ABC (opa, a mesma de Lost). E que teve apenas uma temporada.

O episódio piloto da série pode ser visto no YouTube. O autor dos roteiros era ninguém menos que o criador de um grande sucesso, Além da imaginação, Rod Serling. Por algum motivo, ele assinou o texto como “John Phillips” (mesmo nome do líder do grupo The Mamas & The Papas).

HIPPIES PERDIDOS?

The new people trazia no plot algumas semelhanças com Lost, mas a grande diferença estava no fato de que era uma série “jovem” e um produto típico da era hippie. Na história, um grupo de jovens estudantes universitários retornava de uma viagem no sudeste da Ásia, quando avião que os transportava caiu em uma ilha no sul do Oceano Pacífico. O acidente matou vários dos estudantes. Os adultos que estavam no avião morreram, menos um deles – que ficou gravemente ferido e morreria depois.

The New People: o Lost de 1969

A situação era (hum) sorte e azar ao mesmo tempo, já que a ilha tinha sido construída para testes nucleares que nunca acontecerem, e estava cheia de prédios inabitados – que seriam usados pelos estudantes.

Detalhe que fazia toda a diferença na série: a tal viagem à Ásia havia sido agendada para que os estudantes fizessem uma “política de boa vizinhança” com o continente. Mas um dos estudantes tinha se estressado com o giro por lá, sentindo que a viagem era falsa e que estavam lá apenas para encobrir as injustiças da Guerra do Vietnã.

A morte dos “adultos” dava o, digamos, espírito do tempo que a época precisava: as pessoas com mais de 30 anos que estavam no avião todas morreram, e a molecada começaria ali uma nova sociedade, com novas regras. E, claro, muito do que estava ali tinha a ver com o livro O senhor das moscas, de William Golding.

DEU CERTO?

Bom, o Entertainment weekly descobriu/relembrou a série em 2004, por causa do sucesso de Lost. Os episódios de The new people duravam uma eternidade para a época (45 minutos, contra uns 25 de um episódio comum de Jeannie é um gênio). Não havia YouTube em 2004. Ou seja: qualquer possibilidade de algum episódio vir à tona só aconteceria no ano seguinte, quando Lost já era extremamente popular. Serling disse que não havia conseguido localizar episódio algum e que a série “era um dos nossos programas favoritos, mas era muito caro de fazer”.

Jack Gould, crítico do The New York Times, deu uma bela detonada em The new people na edição de 7 de junho de 1970. Disse que a ABC estava “aparentemente trabalhando com a impressão equivocada de que os jovens assistem TV de qualquer maneira”.

INSPIROU “LOST” AFINAL?

Bom, as duas séries são da mesma emissora. Mas, por exemplo, Damon Lindelof, produtor executivo de Lost, disse nunca ter ouvido falar de The new people na vida. ”Eu gostaria que tivéssemos sabido disso antes. Daí poderíamos ter mudado o nome da banda de Charlie (personagem do ator Dominic Monaghan) para New People em vez de Driveshaft”.

E já que você chegou até aqui, pega aí uma chamadinha da série.

Mais sobre The New People aqui.
Mais televisão no POP FANTASMA aqui.
Tem conteúdo extra desta e de outras matérias do POP FANTASMA em nosso Instagram.