“Uma gravação EMI? Obrigado a George Martin, Geoff Emerick e Philip McDonald”. Talvez a zoação com o produtor e os técnicos de som dos Beatles tenha sido, er, exagero. Isso estava na ficha técnica de Fuck EMI, disco bizarro lançado em 1989 por um selo chamado Rubber Bugger Discs, e que zoava cruelmente a velha gravadora britânica e seus contratados.

Na capa, um infeliz mostrava a bunda no velho muro de Abbey Road. Na contracapa, integrantes de uma das bandas repetiam a capa do disco Abbey Road, dos Beatles, mas como vieram ao mundo. Na arte interna, um manifesto das bandas reclamava que a EMI estava envolvida na fabricação de armas nucleares, e no trabalho análogo à escravidão na África do Sul.

O velho selo da EMI ganhava um “fuck” no lado A do álbum – e não havia música alguma de Sheena Easton gravada ali.

O repertório de Fuck EMI era formado basicamente por covers ou paródias de clássicos que ajudaram a pavimentar o selo – alguns eram zoações cruéis com os originais. Isso aí, se você nunca escutou falar, é uma banda chamada Ex Pistols, que zoava os Sex Pistols com conhecimento de causa. O líder do grupo era o produtor Dave Goodman, que chegou a produzir bandas como os Pistols, Vibrators e UK Subs.

Isso aí são os Ex Pistols sacaneando Anarchy in the UK, dos originais, sob o título 486 4488 – era o número do telefone da sede da EMI. Goodman chegou a ganhar um processo de John Lydon, vocalista dos Sex Pistols, que proibiu em 1992 o lançamento de um disco-paródia chamado Deny. Em alguns projetos, Goodman contou até com a ajuda de outros ex-integrantes dos Pistols, como Glen Matlock, Paul Cook e Steve Jones.

Já isso aí de cima é o Citizen Dick, projeto maluco capitaneado por Dick Lucas, vocalista da banda britânica Subhumans. A zoação de Withering depths é com Wuthering heights, hit de Kate Bush. A faixa do Citizen misturava vários samples da canção em meio a colagens sonoras bizarras. Óbvio que nem em sonho esses samples seriam autorizados.

E isso é o Chumbawamba, banda que – conforme você leu aqui mesmo no POP FANTASMA – seria contratada na década seguinte pela própria EMI e estouraria com Tubthumping. No disco, eles fizeram uma versão comportadinha de Heartbreak Hotel, sucesso de Elvis Presley (que nunca gravou pela EMI). Danbert Nobacon, vocalista do grupo e astro do meio indie-ferradão desde 1980, preferiu juntar duas músicas dos Beatles e atacou de Piggies in Revolution 9. Essa aí de baixo.

Pega aí o disco todo e divirta-se. Fuck EMI ainda contém maluquices como Gold, Frankincense + Disk- Drive aterrorizando Bohemian rhapsody, do Queen, e um troço chamado Thought Police fazendo o mesmo com Yellow submarine, dos Beatles.