Paul Weller, em 1995, foi um dos participantes de um disco chamado The help album, feito para arrecadar fundos para a War Child, que atua em áreas afetadas pela guerra. A ideia do álbum foi inspirada no conceito de Instant karma!, single de John Lennon que, em 1970, foi composto, gravado e lançado em um período de dez dias. The help album deveria funcionar como um jornal, lançado assim que criado. Daí, todas as músicas do disco foram gravadas em um único dia.

Além do ex-cantor do The Jam, estavam na lista vários nomes importantes do universo do rock na época. O Oasis regravou um lado B de single, Fade away, trazendo como convidados a modelo Kate Moss e o ator Johnny Depp. O grupo shoegaze Boo Radleys compareceu com Oh brother. O Massive Attack veio com Fake the aroma, versão alternativa do seu single Karmacoma. Os Manic Street Preachers, por sua vez, releram nada menos que Raindrops keep fallin’ on my head, sucesso de B.J. Thomas composto por Burt Bacharach.

Aí embaixo você ouve isso tudo.

 

Agora, o grande mérito vai para o já citado Paul Weller, que decidiu não fazer como os colegas e montou um supergrupo, que acabou virando a arma secreta do disco. The Smokin’ Mojo Filters, a tal superbanda de Weller, trazia amigos famosos como Noel Gallagher, Steve Cradock (Ocean Colours Scene), Steve White (ex-colaborador do Style Council, outra banda de Weller) e Carleen Anderson (Young Disciples) como convidados. E o cantor e guitarrista ainda arrumou um convidado super especial para a versão que a banda fez de Come together, dos Beatles: ninguém menos que Paul McCartney.

Weller, não custa lembrar, escolheu gravar sua contribuição justamente no estúdio Abbey Road, o que talvez facilitasse as coisas. Para emocionar o ex-beatle, decidiu mandar uma carta escrita à mão para Paul, convidando-o para o projeto. Enviou-a por fax, usando como ponte Paolo Hewitt, repórter da Melody Maker.

“Estamos fazendo uma faixa para um LP de caridade da War Child (pela Bósnia), na segunda, no estúdio 2 de Abbey Road. Adoraríamos que você estivesse aqui com a gente, ainda mais se for para fazer a música com a gente. Estamos preparando uma versão funky de Come together“, escreveu. “Espero que você leve esse pedido em conta e, para mim, pessoalmente, adoraria fazer a faixa com você”.

Olha a carta aí.

Paul recebeu a carta e aceitou o pedido de Weller, e correu para Abbey Road na segunda, 4 de setembro de 1995, para gravar a música. Olha a música aí embaixo.

Via Far Out