Achar informações sobre um grupo chamado MK Ultra & The Assassins Of Light é bem complicado. Nem no Discogs é possível achar muita coisa. O que se sabe basicamente é que foram lançados por um selo australiano que trabalhava com fitas cassete, o Cosmic Conspiracy Productions.

O CCP existia desde o fim dos anos 1980, chegou a pegar um pouco a moda dos CD-Rs e pôs nas lojas até mesmo um VHS do MK Ultra, Psywar, com momentos de bizarria pura como Godless e Tim Leary meets Ken Kesey. Scot Mcphee, um dos integrantes do projeto, colaborou com diversas bandas de música eletrônica.

Um dos lançamentos do grupo foi uma fita K7 chamada безбожный (algo como “sem Deus”), e que trazia músicas como Jimmy tells all, Corporate fascestate, G/ODD e Jesus Krist Klap Rap, feita basicamente com samples de música gospel e de rezas cristãs. Na contracapa, a turma se definia como “um grupo de mídia sem fins lucrativos dedicado a espalhar o significado do amor, através de esforços de inutilidade aplicada”. E avisava que “todas as gravações do disco foram feitas em equipamentos não profissionais com pessoas não profissionais”.