Lançados em datas bem próximas no ano de 1974, Walls and bridges (sexto disco solo de John Lennon) e Goodnight Vienna (quarto disco solo de Ringo Starr) tinham lá suas ligações além do fato de serem álbuns de ex-beatles. Acabaram sendo os últimos LPs autorais dos dois no contrato com a Apple. Lennon soltaria a antologia de clássicos do rock Rock n’ roll no ano seguinte; ele e Ringo ainda lançariam coletâneas. E Walls e Goodnight saíam num ano em que a Capitol, operação americana da EMI, estava comemorando os dez anos da chegada do quarteto de Liverpool ao mercado dos EUA. Olha só o anúncio de TV que a gravadora fez na época.

A vida pessoal de ambos andava meio turbulenta. Starr vivia (e arrumava) problemas em seu casamento, e se divorciaria de sua então esposa Maureen em 1975. Lennon estava separado de Yoko Ono. Ele reatava antigas amizades com Paul McCartney, Mick Jagger e até com o filho Julian, que não via fazia tempo. E mantinha uma relação meio bipolar com drogas e álcool. Às vezes abusava de tudo, em outros momentos largava tudo para se concentrar na música.

Por sinal, Ringo e Lennon estavam próximos a ponto de um participar do comercial de TV do disco do outro. Olha aí os anúncios de Goodbye Vienna (aberto por um diálogo de Lennon e Ringo) e de Walls and bridges (aberto por uma narração de Ringo).

A participação de Lennon estendeu-se também ao disco do amigo, já que Goodbye Vienna, a faixa-título, era uma música do compositor de Imagine – que também aparecia tocando piano, guitarra e fazendo backing vocals. Em Ringo, o disco anterior, de 1973, Lennon já contribuíra com o hit I’m the greatest. Na época de Goodnight Vienna, Ringo andava dando entrevistas em que falava de sua paixão por ficção científica e pelo filme O dia em que a Terra parou.

A capa, por sinal, é baseada numa cena clássica da produção de 1951, com Ringo no lugar do ator Michael Rennie, que fazia o alien Klaatu. O personagem TAMBÉM foi inspiração para a banda canadense Klaatu, que quando lançou o primeiro disco, em 1976, fez muita gente achar que se tratava dos Beatles tocando com pseudônimo. Mas depois a gente conta essa história.

E como você já sabe, tem disco novo de Ringo – que acaba de completar 77 anos – vindo aí. Give more love tem participação de Paul McCartney e chega às lojas em 15 de setembro. A faixa-título já foi liberada pelo ex-beatle no Spotify.