No dia 30 de novembro de 1979, a banda punk californiana The Germs foi ao programa do DJ Rodney Bingenheimer, o popular Rodney on the ROQ, na rádio KROQ. Que era uma das atrações radiofônicas que davam atenção ao crescente movimento punk da região. Darby Crash (voz), Pat Smear (guitarra, hoje no Foo Fighters), Lorna Doom (baixo) e Don Bollies (bateria) foram lá lançar o disco de estreia, (GI). E aproveitaram para dar demonstrações de humor corrosivo no ar.

Os músicos disseram que a grande contribuição da produtora do disco, Joan Jett, foi “dormir no sofá”. A ex-integrante das Runaways mixou e produziu o álbum. Respondem “Led Zeppelin” a um ouvinte que não sabe o nome deles. E… Bom, lá pelos 32 minutos do programa, liga uma ouvinte chamada Michelle. Ela está no Whiskey A Go-Go assistindo ao show da banda de ska Madness. Até aí tudo bem, só que um dos integrantes da banda decide explanar geral. “O Snickers tem uma boa maconha pra vender aí. Ligue para 312-960-3662. Acho que o código de área é 714”, diz. Alguém gravou o programa inteiro e jogou no YouTube.

O Dangerous Minds desenterrou a história. E explica que Snickers (apelido bem interessante para um traficante de maconha, por sinal) era um cantor do movimento punk californiano. Chamava-se na verdade Richard W Scott e havia tocado nas bandas Klan e Simpletones. Se for a mesma pessoa, o site Dead Punk Stars explica que o músico morreu em 24 de setembro de 1996, de overdose, aos 36 anos.

Vale citar que a revelação de que o Whiskey era um antro de maconheiros (nossa, que horror!) não afastou The Germs de lá. E a banda tocou no local em 23 de dezembro de 1979.