Onde você estava em 1986? Bom, lá em Chicago, muita gente estava acompanhando o sucesso da house music, que lotava clubes com uma mescla de batidas eletrônica, synth pop, ritmos latinos, jazz, soul e tudo o que aparecesse. O estilo musical também dava as cartas nas paradas da Inglaterra – com artistas do gênero dominando a boa e velha parada do Top of the pops.

E olha só que legal essa matéria de TV de Chicago, que foi ao ar em 1986, e que mostra – bem antes do termo virar quase sinônimo de “dance music” no Brasil – como a house music estava sendo recebida nos clubes, e como ela estava sendo concebida. Pérolas como Jack your body, de Steve “Silk” Hurley, são mostrados como os sucessos do momento naquela hora.

Dois precursores da house music, Danny (Sweet-D) Wilson e Farley (Jackmaster) Funk mostram ali mesmo como os sucessos do estilo são criados. Tudo começava com uma batida forte, seguida de elementos latinos e africanos, e vocais sampleados e estrategicamente incluídos na canção. Ao contrário do que acontecia com manifestações como o rock (e até o pop, quando ele começava demais a se levar a sério), os DJs e tecladistas iam testando a eficácia de seus beats ali mesmo, na frente do público.

Farley, que depois se tornaria um nomão da acid house, subgênero viajandão da house music – com o hit U ain’t really acieed (house) – diz que no começo, sua ideia era ganhar bastante dinheiro com seu trabalho. E que tudo começou quando produzia um disco em Chicago e tentava ganhar popularidade como DJ num estilo musical que corria tão rápido que seus grandes nomes mal tinham tempo de serem devidamente absorvidos pelos clubes, pelos fãs e pela imprensa.