Apresentadores malucos que tiram sarro da qualidade do próprio material que apresentam na TV ou no rádio? Já existiram vários – até Fausto Silva, quando apresentava o Perdidos na noite (Record e depois Bandeirantes) foi um deles. Mas quem marcou época de verdade fazendo isso foi um apresentador ligado ao universo do terror, que influenciou meio mundo do rock. Era o americano Ernie Anderson (1923-1997), que encarnou por alguns anos o personagem Ghoulardi.

Jogaram vários clipes do Ghoulardi no YouTube

Antes da TV – e bem antes de Ghoulardi – Ernie fora radialista e DJ, o que lhe dava passe livre para usar seus horários na TV para alternar filmes de horror B e clipes de bandas de rock. Entre 1963 e 1966, ele esteve à frente do Shock theatre, uma sessão de filmes de terror apresentada pela emissora WJW-TV, de Cleveland, Ohio. O programa sempre ia ao ar tarde da noite nos fins de semana, e aproveitava uma pacoteira de produções licenciadas pela Screen Gems.

Com pouco espaço na emissora após um programa que apresentava ter sido descontinuado, Ernie topou ficar à frente da atração, e acabou marcando gerações com o personagem Ghoulardi, que sempre aparecia na penumbra, com um foco de luz na cara, de jaleco, óculos escuros e cavanhaque. Usava gírias da moda e lançava expressões como “stay sick” (em 1990, os Cramps batizariam um disco com esse nome), “hey group”, “turn blue” e um “over there” com sotaque forte de Cleveland que soava como “ova-dey”. Futuros roqueiros da região de Ohio amavam o programa: Chrissie Hynde (Pretenders) não perdia um, a turma do Rocket From The Tombs (e, por consequência, dos Dead Boys) vivia assistindo.

A novidade é que alguém com muito tempo livre jogou no YouTube vários clipes antigos de Ghoulardi, incluindo trechos de entrevistas. Pega aí.

Ghoulardi passava boa parte do tempo depreciando as bombas que exibia no programa. Dizia para o público desistir da TV e ir dormir, ou coisas do tipo. Ainda que suas aparições fossem feitas ao vivo, volta e meia sua equipe conseguia realizar “milagres”, como inserir sua imagem dentro de alguns filmes exibidos na sessão. Um dos maiores hits musicais do seu programa era Papa-Oom-Mow-Mow, dos Rivingstons, que ele costumava apresentar sempre num “clipe” bizarro em que aparecia um idoso desdentado abrindo e fechando a boca. Anos depois alguém pegou essas imagens e reconstruiu o clipe.

Por algum motivo bastante bizarro, uma das manias de Ghoulardi era fazer piadas com uma cidade-dormitório de Ohio, Parma. Dizia que a cidade tinha mau gosto para decoração, que seus moradores costumavam ouvir polca… e até criou uma paródia da série Peyton Place (sucesso na época) chamada Parma Place. Claro que os moradores ligaram para a emissora e mandaram Ghoulardi parar com a brincadeira. Para compensar, ele dividia não muito igualitariamente as gozações entre Parma e a cidade de Oxnard, na Califórnia.

O personagem foi desaparecendo com o tempo. Há quem atribua esse sumiço a um divórcio enfrentado por Ernie, que por sinal depois casaria de novo e terminaria a vida somando dez (!) filhos. Um dos filhos é ninguém menos que Paul Thomas Anderson, do filme Boogie nights (1997), aliás dedicado à memória do pai. Ernie levaria uma vida relativamente tranquila e anônima até o fim da vida. Morreu em 1997, de câncer.

Ghoulardi viraria uma lenda no universo pop, e não apenas para gente que pôde vê-lo em ação. A banda de rock Black Keys, cujos integrantes nasceram nos anos 1970 (e são de Akron, Ohio, por sinal), chegou a batizar um disco de Turn blue, uma de suas frases. Seja como for, em 1991, Ernie resolveu fazer uma aparição na TV, caracterizado como o personagem. Mais um vídeo que você tem que assistir agora mesmo.

Mais sobre Ghoulardi aqui

Leia também no POP FANTASMA
Corpo a corpo: satã invade a novela das 8
Evening Of Light: Nico e Iggy Pop num clipe de terror gótico
Vincent Price num disco que ensina você a fazer pacto com o diabo
Gorgon Video Magazine, a sua revista de terror em VHS (!!)