Os Estados Unidos, vamos dizer assim, não são exatamente o país da filosofia. Mas são o berço da cultura dos super-heróis, seja em quadrinhos, desenhos animados, filmes ou brinquedos, ou tudo isso junto. Um estudante de filosofia norte-americano chamado Ian Wandewalker fascinado pelo assunto, e por brinquedos, decidiu combinar as duas coisas e criou action figures de filósofos conhecidos.

A essa altura – já que fez isso em 2004 – Ian já deve estar dando aula em alguma universidade. A inspiração dele foi um action figure que viu certa vez do economista Adam Smith, cujo poder era a “mão invísível” (brincadeira, claro, com a teoria de mesmo nome criada por Smith). E o trabalho de Ian envolveu brincar um pouco com as características de cada filósofo. Aristóteles ganha sua teoria da “substância primária” como item colecionável.

Action figures de filósofos, com super poderes

René Descartes, que teorizava sobre o que seria uma ideia clara e distinta, ganhou um boneco que vem com um “soco claro e distinto”.

Action figures de filósofos, com super poderes

Citando Sócrates (o filósofo, não o saudoso jogador de futebol), Platão citava a teoria da linha dividida como base para ensinar filosofia. A “linha” é um dos acessórios do boneco de Platão.

Action figures de filósofos, com super poderes

São Tomas de Aquino, em sua Suma Teológica, dizia que havia cinco vias para provas a existência de Deus. O action figure do filósofo religioso tem “cinco maneiras” de batalhar.

Action figures de filósofos, com super poderes

E por aí vai, tem vários outros. Aparentemente, Ian tirou do ar o site no qual explicava qual era a de cada herói. Alguns sites vêm replicando a obra dele – o criador desse blog aqui até escreveu algumas coisas sobre cada action figure, além de reproduzir muita coisa do texto original de Ian.