Se uma mulher marca de ir na casa de um cara e descobre que ele tem várias fotos dela pregadas na parede, provavelmente vai achar aquilo tudo muito estranho. A modelo, atriz e roqueira Samantha Fox foi convidada em 1983 por Lemmy Kilmister, do Motörhead, para fazer uma música com ele – e ao chegar numa das salas do apartamento do roqueiro, deparou com a imagem abaixo.

Atrás da porta, havia várias fotos dela recortadas de jornais e revistas, cuidadosamente coladas na parede. Na época, ela havia aparecido de topless na página 3 do “The Sun” (que trazia gatas da hora seminuas ou peladas mesmo), tinha 17 anos, era fã de Motörhead, Van Halen e Kiss. Conhecera Lemmy num evento de caridade e ouviu dele a sugestão de que deveriam fazer uma canção juntos. “Ele leu no jornal que eu tinha uma banda antes de ser uma modelo e leu que eu gostava dessas bandas. Acho que ele ficou bastante surpreso, porque a minha imagem pública era de uma garota, toda feminina”, contou à revista RockConfidential certa vez. “Acho que muita gente também não imaginava. E ele era fã das minhas fotos. Era engraçado imaginar que ele era meu fã”. Depois os dois ficaram amigos e bebiam juntos em Los Angeles, quando se encontravam.

Bom, voltando ao assunto, Samantha aceitou o convite, foi à casa de Lemmy, viu a homenagem do cantor do Motörhead e lembra que Lemmy lhe perguntou que tipo de música ela gostaria de fazer com ele, num dueto. ‘A gente começou a rir com a ideia de fazer um dueto metálico como o de Kenny Rogers e Dolly Parton. Ele quis botar um som para nos inspirar e… não acreditei, ele botou Abba! E ainda me disse que roubava ideias de melodias de bandas como Abba”, relatou. Do encontro saiu uma música chamada “Beauty and the beast”, que nunca saiu porque o Motörhead entrou numa briga judicial com o selo Bronze, deixando a banda sem gravar por três anos. “Ele se tornou um grande mentor para mim desde que o conheci, e eu era muito nova”.