Em 1981, um estudante de arte de Sheffield, na Inglaterra, estava concluindo seu curso com um curta-metragem, Recoil. E conseguiu convencer a turma do grupo de música eletrônica Cabaret Voltaire a fazer a trilha sonora.

Nik Allday, o tal estudante, fez Recoil juntando várias imagens de bombas nucleares, além de outros filmes que tinha guardados. O objetivo era que o negócio saísse o mais caótico possível. “A ideia era representar de forma abstrata a natureza disfuncional, caótica e cruel da condição humana, com todo o seu potencial de autodestruição. Foi concebido como uma manifestação de raiva miserável, de fúria e de arrependimento”, afirmou o blog Toxic Drums (leia todo o texto aqui), cujo editor foi responsável por subir o filme para o Vimeo e até por criar uma campanha de crowdfunding para uma melhor digitalização.

Na época, o Cabaret Voltaire trabalhava numa antiga fábrica em Sheffield, a Western Works, onde mantinham um estúdio. Nik assinou a trilha junto com o grupo. Seu contato junto à banda foi o co-fundador Stephen Mallinder. O resultado ficou gravado em uma fita master de um quarto de polegada.

O filme demorou bastante para ser editado (Nik queria garantir que o preto e branco ficasse em altíssimo contraste). E quando foi finalmente exibido, em circuito minúsculo, provocou reações adversas. Teve gente que reclamou que o filme não vinha com aviso para pessoas com muita sensibilidade à luz e imagens rápidas (por sinal, cuidado aí quando assistir o filme, que tá aí embaixo).

Recoil não se tornou um material tão fora de esquadro na história do Cabaret Voltaire assim não. A começar porque a banda chegou a falar dele em entrevistas antigas e o curta chegou a ser exibido antes de algumas apresentações. O blog do designer John Coulthart aponta que a música de Recoil chega a lembrar algo parecido com Red mecca, um dos primeiros discos do CV.

Ainda segundo o Toxic Drums, rolou uma pequena jornada do herói para achar o filme, que foi encontrado numa garagem, mas sem a trilha sonora – que quando foi achada, em outra fita, estava em péssimas condições. No blog tem as imagens das latas do filme e da trilha.

Aliás, o Cabaret Voltaire acaba de soltar um single novo e anunciou seu primeiro disco em 26 anos, Shadow of fear, previsto para novembro.