Baixista do Guns N Roses, Duff McKagan tem um passado mais, digamos, “alternativo” do que seu trabalho com Axl Rose e Slash poderia fazer supor. Apesar de ter feito sucesso numa banda de hard rock criada em Los Angeles, Duff nasceu em Seattle e deu seus primeiros passos no rock por lá. Na adolescência, teve grupos como The Vains, que chegou a gravar um single em 1980, e The Living, que abriu para bandas como Hüsker Dü. Tocou também bateria nos Fastbacks e no The Fartz, que depois virou o 10 Minute Warning.

O 10 Minute durou até 1984 e pertence àquele número significativo de bandas que existiram ou não existiram, dependendo do seu ponto de vista. Duff (guitarra, durante o período curto em que passou pelo grupo) Steve Verwolf (vocais), Paul Solger (guitarra), David Garrigues (baixo) e Greg Gilmore (bateria) fizeram poucos shows e tiveram formação variável. Chegaram a ter Henry Rollins, do Black Flag – por sinal idolatrado em Seattle – na plateia.

O futuro cantor da Rollins Band chegou a dizer que o 10 Minute Warning reunia influências de psicodelia o suficiente para ser considerada um Hawkwind punk. A banda gravou um disco que nunca foi lançado, mas só teve álbum próprio lançado mesmo em 1998, quando o músico estava afastado do Guns e recebeu uma proposta da Sub Pop para voltar àquele repertório.

E THE LIVING? ESQUECEU?

Bom, The Living é a “outra” banda desaparecida de Duff, que fez parte da formação ainda mesmo em Seattle, aos 17 anos de idade. O músico fazia backing vocals e tocava guitarra, e dividia espaço com o baixista Todd Fleischman, o baterista Greg Gilmore e o vocalista John Conte. Essa formação tinha gravado sete faixas (todas compostas por Duff) em um único dia de estúdio, mas o material nunca tinha sido lançado.

Agora, no dia 16 de abril, esse material chega a público no disco 1982, que será lançado pela Loosegroove Records, gravadora de Stone Gossard (Pearl Jam) e Regan Hagar (BRAD, Malfunkshun). Gossard, por sinal, tem uma dívida de gratidão para com as aventuras iniciais de Duff. Ele sempre credita ao 10 Minute Warning o fato de ter começado a se dedicar à guitarra.

The Living: qual é a dessa banda do Duff McKagan?

Gilmore, que depois foi tocar com o Mother Love Bone, banda de Seattle que foi uma das primeiras a assinar com uma grande gravadora, contou que The Living “foi o começo de todas as coisas de Seattle para mim, um ponto de virada na minha vida. Entrei para uma banda e uma comunidade. Esses caras ainda são meus irmãos. Eu aprecio essas gravações desde os dias em que as fizemos”.

Two generation stand, o primeiro single retirado do disco, já ganhou lyric video repleto de imagens de Seattle nos anos 1980. O som traz a mesma receita de hardcore herdado do Black Flag, que influenciou boa parte das bandas da cidade na época.