Depois de alguns anos gramando no blues psicodélico, tinha chegado a hora da Steve Miller Band. O grupo (que como o próprio nome diz, era liderado pelo cantor, guitarrista e compositor Steve Miller) alcançou o sucesso de vez com o hit The joker, de 1973, que largava o direcionamento mais underground dos primeiros álbuns e encarava o rock mais direto e mais radiofônico.

O single conseguiu logo disco de ouro, e pôs nas rádios uma canção repleta de referências – incluídos ali desde o “space cowboy” da música Space cowboy, do próprio Miller, até o hit Lovey dover, da banda The Clovers. The joker determinou os passos que Steve Miller e sua banda dariam a partir de então, e a banda continuou tendo grandes vendagens até o meio dos anos 1980. Aliás, anos depois de lançada, em 1990, The joker foi relembrada por um comercial da Levi’s e alcançou um público novo.

Uma das coisas que mais chamam a atenção na faixa é o barulho que o próprio Steve faz na guitarra base – que costuma ser chamado de “uivo de lobo”. Ele surge logo após o verso “some people call me Maurice”.

>>> Veja também no POP FANTASMA: Pegando uma onda maneira com o Pink Floyd ao som de Echoes

O próprio Steve disse certa vez que fez o ruído espontaneamente quando estava tocando a música no estúdio e sua namorada adentrou o recinto. “Apenas fiz isso quando a vi, e todos disseram: ‘É isso aí, cara'”, afirmou à Guitar Player. “Acho que tinha um pedal de overdrive e, claro, há wah wah nele para o ruído do lobo. A música foi literalmente feita em duas horas. Cortamos a faixa, fiz os overdubs e estava pronto. É uma melodia estranha. Não sabia se era algo de que realmente gostava quando estava trabalhando nisso”.

Mas essa introdução curta é apenas para avisar você de que um sujeito com muito tempo livre decidiu fazer uma versão de The joker com o “wolf whistle” a cada verso da faixa. Vai encarar?

 

DEIXE UMA RESPOSTA