Se bobear só os grandes fãs se recordam que Neil Young certa vez dirigiu um filme chamado Human highway. Era uma comédia bizarra lançada em 1982, mesmo ano em que Young fazia uma das incursões musicais mais malucas da sua vida – o LP Trans, dedicado ao synthpop e ao pós-punk. E o filme ainda trazia a participação do Devo, banda na qual Neil Young andava interessadíssimo.

Human highway, que foi lançado por Neil Young com pseudônimo (Bernard Shakey), começou a ser rodado em 1978 e custou três milhões de dólares do próprio bolso do cantor e cineasta. É a história dos funcionários e dos clientes de um restaurante de posto de gasolina, localizado ao lado de uma usina nuclear. Nenhum deles sabe, mas vai rolar uma guerra nuclear e vai morrer quase todo mundo. Neil Young interpreta um mecânico atrapalhado e reclamão, Lionel Switch.

O Devo faz uma trupe de lixeiros que trabalham com lixo radioativo. Dennis Hopper interpreta o cozinheiro do restaurante, e deixou sua marca não apenas na telona como por trás das câmeras: doidão, resolveu brincar com uma das facas do cenário durante as filmagens e acabou ferindo a atriz Sally Kirkland, que tentara tirar o objeto dele. A atriz foi parar no hospital e processou Neil Young.

Para quem é fã tanto de Devo quanto de Neil Young, vale informar que o cantor e a banda aparecem no filme interpretando uma releitura de dez minutos do hit Hey hey, my my. O tecladista e cantor Mark Mothersbaugh usa sua máscara de Booji Boy, personagem infantil criado pela banda – e que havia sido o único sobrevivente do ataque nuclear. A ideia era que o Devo aparecesse apenas como garis nucleares reclamando de seus empregos, mas como Neil era fã do grupo, acabou solicitando mais de seus serviços.

HEY HEY, MY MY

E um detalhe curioso sobre a participação do Devo é que a banda não gostou muito de fazer o filme. “Sentimos uma espécie de repulsa por toda a experiência”, lembrou Mothersbaugh aqui. O músico ficou com uma péssima impressão de Dennis Hopper.

“Achamos que fosse retardado quando nos conhecemos. Ele não conseguia dizer suas falas. Ele não conseguia falar uma frase. Ele simplesmente ignorou todas as direções que recebeu”, contou. A banda também achou um pé no saco lidar com Neil Young sentado na cadeira de diretor, dando ordens e sendo adulado pela equipe.

Ficou uma herança do Devo na carreira de Young: a banda havia criado a frase “rust never sleeps”, que daria nome a um disco do cantor lançado em 1979, e no qual ele estava começando a trabalhar quando iniciou a filmagem. Mark e Jerry Casale, também do Devo, tinham criado uma empresa de design, e haviam feito a frase para propagandas de um cliente. Neil viu o boneco Booji Boy com uma roupa de baixo em que aparecia escrito “a ferrugem nunca dorme” e pediu para usar a frase em alguma coisa. Usou tão bem que pouca gente associa a frase ao Devo.

O filme inteiro vai e volta do YouTube (sempre sobem e sempre derrubam). Mas o trailer tá aí. Vale dizer que Human highway ficou “secreto” por vários anos após sua exibição, em poucas salas. Saiu em VHS apenas em 1995 e depois ganhou uma “versão do diretor” em DVD e Blu-Ray.

Via Far Out

Veja também no POP FANTASMA:
– Sabe That’s good, do Devo, que tá sendo usada num comercial de banco? O clipe dela foi censurado em 1982
– Pera, o cara da capa do primeiro disco do Devo é David Bowie?
– Dev2.0: o Devo invade a Disney (e vice-versa)
– Neil Young ensinando seus fãs a fazer comida usando maconha
– Quando Neil Young fez um som com Charles Manson e disse que ele parecia com Bob Dylan (!)