Imagine a situação: você é o presidente de uma rede de TV, e um dos redatores ou produtores vem com a ideia de criar um reality show que leva crianças para uma cidade distante, na qual elas devem criar uma espécie de sistema de governo próprio. Durante a estadia, elas ficariam com vigilância adulta dosada. Você manda a pessoa embora? Pergunta se ela tá tomando drogas antes do trabalho? Briga com ela?

Bom, há dez anos a rede CBS, nos Estados Unidos, decidiu pôr no ar o reality show Kid nation. A ideia era essa: quarenta crianças de 8 a 15 anos no rancho Bonanza Creek Movie – uma cidade privada construída sobre as ruínas da Cidade Bonanza, no Novo México. Na prática, era uma espécie de Big Brother Brasil sem alopração. As crianças teriam que decidir praticamente tudo no local. Teriam até que criar um sistema de governo. E ganhariam a supervisão de adultos sim, mas por trás das câmeras, incluindo produtores, professores e psicólogos. A qualquer momento, uma das crianças poderia dar no pé e sair do programa se quisesse – algumas fizeram isso.

A novidade é que algum fã do programa jogou todos os 13 episódios no YouTube, com legendas automáticas. Olha aí. O primeiro episódio foi ao ar em abril de 2007.

Kid nation já ganhou críticas logo antes de ser exibido. Muita gente achava que o programa atrapalharia a vida escolar das crianças – a estação resolveu em parte o problema afirmando que a atração ajudaria na educação delas. E muitos apareceram dizendo que a ideia era só explorar menores indefesos. Boa parte das queixas vinham do fato de a atração colocar crianças em situações de estresse intenso e de competição exacerbada. Numa cena que chocou muita gente, um garotão de 15 anos, cozinhando para os colegas, cortou a cabeça de duas galinhas que seriam levadas ao forno.

Como não demorou muito para algumas crianças se acidentarem – uma delas queimou o rosto cozinhando e a mãe chegou a processar a estação – logo logo a CBS foi decidindo que a atração não compensava a dor de cabeça que dava. A estação chegou a reclamar que as maiores críticas vinham de repórteres que sequer tinham visto o programa. Muito tempo depois que o programa já não estava no ar, o site Flavorwire pôs no ar um artigo chamando o Kid nation de “o reality show mais perturbador de todos os tempos”. Vale dar uma olhada no programa e tirar suas próprias conclusões.

DEIXE UMA RESPOSTA