O blog Halloween Love entrega que havia uma caveira de burro enorme na grade da emissora CBS nos anos 1970. A emissora americana conseguia fazer sucesso com suas séries noturnas (tipo M*A*S*H*) mas a quarta-feira à noite ainda era um mistério: nada do que entrava lá dava certo e todos os shows que a estação bolava para estarem lá, em pouco tempo, eram cancelados. Até que surgiu a ideia: por que não bolar uma série de terror para a quarta à noite?

Parecia ser uma saída viável, já que os anos 1970 haviam sido marcados pelo enorme sucesso de filmes aterrorizantes (seja de terror, catástrofe ou até de terror espacial, como Alien – o 8º passageiro, batedor de recordes no fim da década). Mais: filmes como Young Frankenstein (1974), de Mel Brooks, fizeram sucesso unindo terror e comédia. Essa era a premissa de Struck by lightning, exibida a partir de 19 de setembro pelo canal.

Terror cancelado: a série sobre Frankenstein que saiu do ar

O plot da série parecia… bom, tire suas próprias conclusões: Ted Stein (Jeffrey Kramer), um professor de ciências do ensino médio de Boston e bonachão em tempo integral, herda um hotel sinistro de seu falecido avô. Só que o tataravô de Ted é ninguém menos que o Dr. Frankenstein. E mais: o faz-tudo do hotel, Frank (Jack Elam), é o monstro criado por ele (e que muitas vezes é confundido com o médico que o criou). Ted, quando olha o local, decide vender a casa e voltar para Boston.

Só que… Frank precisa de um soro que ele tem que tomar a cada 50 anos e está chegando a hora de renovar o estoque, ou morrerá. Ted poderia pensar “ué, problema dele”, mas é convencido a ficar lá para continuar os estudos do antepassado ilustre e fazer mais soro para mandar o faz-tudo vivo.

Existe um único vídeo de Struck by lightining no YouTube e por lá dá para perceber que a série não tinha muito como dar certo. A sensação do começo ao fim é de que tem algo ali que deixa tudo meio descolado e sem união. O tema de abertura é a romântica You are so beautiful, com Joe Cocker (!!!).

A crítica na época acabou não perdoando e destacou apenas o que havia para ser destacado: a atuação de Jack Elam como Frank. “É o único ator no show desta noite que parece ter entrado em seu papel. Os outros recitam suas falas como se tivessem eletrodos em seus pescoços”, escreveu Tom Brinkmoeller no The Cincinnati Enquirer. Elam, por sinal, chegou a afirmar à Variety que houve uma razão especial para que ele aceitasse o papel: os produtores disseram a ele que por causa de sua aparência incomum e de seus olhos esbugalhados, ele não precisaria se maquiar para se transformar no personagem Frank (!!).

Quem previu o fim de Struck by lightining se deu bem: a série não durou nada e foi só até 3 de outubro de 1979. Foram onze episódios filmados, mas só três foram ao ar. Se a Wikipedia estiver certa, ela terminaria com um episódio chamado My mystery guest, que ninguém viu.