David Bowie não era exatamente fã de todos os seus discos. Volta e meia, em entrevistas, referia-se a seu primeiro e epônimo álbum, de 1967, com ironia – especialmente no que dizia respeito ao primeiro single, The laughing gnome. O disco acabou não representando muita coisa em sua carreira. A gravadora Deram mandou Bowie pastar, ele ficou dois anos sem lançar nada, se envolveu com mímica por intermédio de Lindsey Kemp e arrumou um amor de verdade. Era a dançarina Hermione Farthingale, com quem ele chegou a formar uma banda, ao lado do guitarrista John Hutchinson. Um tempo depois, em 1969, viria o segundo disco, também intitulado David Bowie (era o do hit Space oddity).

A partir daí o resto é história. Que você pode acompanhar numa playlist que alguém com muito tempo livre fez juntando TODOS OS ÁLBUNS de David Bowie de uma tacada só, em ordem cronológica. O lance começa no tal renegado primeiro disco, e dá para perceber que Bowie era um cara que estava sempre atrás de novidades, desde quando a novidade era o folk hippie, ou quando artistas jovens trilhavam um caminho diferente, o do entertainer nostálgico (era o som de músicas iniciais como Love you till tuesday).

Via Happy Mag TV