O Festival Levada, que começa sua nona edição nesta terça (2), já vem transmitindo seus shows pela internet desde 2017. Dessa vez, com a pandemia e o isolamento, surgiu a necessidade de deixar o público em casa e botar todo mundo para ver as apresentações pela web mesmo. Pela primeira vez o evento será 100% online, com shows transmitidos ao vivo, direto do estúdio LabSonica, do Oi Futuro.

Curador do festival, Jorge LZ diz que transmitir pela internet não será uma novidade e que já conta bastante a experiência dos anos anteriores. “Mas, obviamente, nossa atenção terá que ser um pouco maior, já que não teremos o termômetro do público presente.
Apesar de nada substituir a experiência presencial, estamos felizes em fazer o festival mesmo que só virtualmente. A arte mostrou sua importância nesse período de isolamento. Sem ela, muita gente teria enlouquecido e a música acabou assumindo um papel de protagonismo nesse conta”, afirma.

A ideia de levar o festival para a internet em 2017 veio pela necessidade de ampliação. Afinal o evento traz artistas de todo o país. “Queríamos ampliar a rede do festival, dando oportunidade para o público que não estava nos teatros poder acompanhar os shows. Além disso, como o Levada sempre trouxe artistas de outras partes do Brasil, queríamos que o público das cidades locais desses artistas pudesse vê-los em ação. O resultado sempre foi bacana e tivemos um bom feedback”, diz. “Na execução, não vejo muita diferença do que fazemos hoje, a não ser pelo apuro da tecnologia”.

O Festival Levada terá transmissão pelo YouTube em tempo real, e cobertura pelo Instagram. Uma outra novidade que o formato traz é a interatividade na live pelo Instagram, onde o artista poderá ser um “metaconvidado” e assistir a seu próprio show através do celular ligado dentro do estúdio. A cicerone do formato é a cantora e atriz Luiza Loroza, via Instagram.

Os shows rolam sempre às 21h e a programação inclui Ilessi (dia 2 de fevereiro, terça-feira), Thiago Nassif (dia 3 fevereiro, quarta-feira), Àiyé (dia 9 de fevereiro, terça-feira) e do coletivo formado por Dora Morelenbaum, Julia Mestre, Lucas Nunes e Zé Ibarra (dia 10 de fevereiro, quarta-feira).  Os shows acontecem às 21h. Cada apresentação será entremeada por uma conversa do curador Jorge LZ com os artistas e ainda poderá haver participações especiais e perguntas do público enviadas pelas redes.

Foto: Dora Morelenbaum, Julia Mestre, Lucas Nunes e Zé Ibarra (Lucas Nogueira/Divulgação)