Julian Palmer, do canal The Discarded Image, deu uma checada nas trilhas sonoras de filmes dos anos 1980 e concluiu que todas elas partiam de um princípio bastante parecido: 1) era preciso usar sintetizadores; 2) mas eles eram uma tecnologia muito nova e tudo seria usado de acordo com o que havia disponível na época. Daí muitas trilhas usadas em filmes parecerem extremamente datadas. Muito embora elas, na época, se relacionassem perfeitamente com o que rolava no mundo, tecnologicamente falando. E elas ainda se pareciam com o que havia de mais avançado.

O vídeo de Palmer é bem completinho e vai bem no começo da era da música eletrônica, quando já relacionada à cultura pop. Pega as contribuições da galera da Alemanha (Giorgio Moroder, Kraftwerk, Tangerine Dream, Can) e como essa turma se relaciona com a criação de trilhas sonoras. O Tangerine Dream fez a de Negócio arriscado, filme de 1983 com Tom Cruise. Gigolo americano, de 1980 (com Richard Gere protagonizando), teve trilha de Giorgio Moroder – Call me, do Blondie, era parceria de Moroder com Debbie Harry e estava nessa trilha.