– Como vocês descreveriam o filme para quem ainda não viu?
– Não é uma ficção de rock. Não queríamos que fosse visto só como um filme de show. Há muitos filmes que não passam de um show no palco.

Isso é Robert Plant, vocalista do Led Zeppelin, e Peter Grant, empresário da banda, falando em 1973 sobre o recém feito filme The song remains the same – que só seria lançado três anos depois. A entrevista está (olha!) legendada em português. E revela que coube aos egos imensos dos integrantes criar coisas novas para o filme, ao lado dos diretores Peter Clifton e Joe Massot.

Quem viu o filme, sabe que os integrantes se arriscaram bastante ao fazerem coisas novas. O baterista John Bonham dirigiu um carro hot rod, o guitarrista Jimmy Page escalou uma montanha perto da Boleskine House (casa que pertenceu ao ocultista Aleister Crowley e que ele tinha comprado), por aí. Os integrantes fizeram essas “sequências de fantasia” (é como as cenas são chamadas, em dialeto zeppeliano) sem que os colegas de banda estivessem presentes. Plant foi fazer sua parte no País de Gales e Grant revela que os três outros integrantes do Led não quiseram pagar pelas filmagens do vocalista. “Mas eles vão ver quando chegarem os royalties”, brinca o empresário.

Veja aí.