O primeiro compacto dos Arctic Monkeys, de 2005

Lançados com um baita hype, numa época em que as pessoas ainda se acostumavam com música em streaming e parecia que tudo de interessante estava surgindo no MySpace, os Arctic Monkeys lançaram o primeiro álbum em 2006, “Whatever people say I am, that’s what I’m not”. Mas a estreia do grupo em disco rolou um ano antes, em 30 de maio de 2006, com o single “Five minutes with Arctic Monkeys”. Que alguém jogou no YouTube.

O disquinho, apesar do nome, tinha na verdade 6m11 e saiu por um selo criado pela banda só para lançar o álbum, Bang Bang Recordings (“Bang bang”, por sinal, foi um dos nomes que a banda quase adotou, porque numa época todo mundo achava “Arctic Monkeys” infantil demais). As duas músicas, “Fake tales of San Francisco” e “From the Ritz to the rubble”, apareceram gravadas em “Whatever people say I am…”.

Para quem é fã mesmo da banda, vale correr atrás de uma cópia do CD original, se possível, já que a banda mandou fazer só 2000 singles. Os que sobraram por aí valem uma média de R$ 576 reais, segundo o site Discogs. Um tempo depois, a Domino, gravadora do grupo, mandou prensar cópias do disco em CD-R para mostrar para o mercado que os Arctic Monkeys já estavam contratados.