Em 1993, logo após sair pela primeira vez dos Red Hot Chili Peppers, o guitarrista John Frusciante (que, você deve saber, está de volta ao grupo) abriu as portas da sua casa para Gibby Haynes (vocalista do Butthole Surfers) e Johnny Depp (ator e músico, na época com a banda P.).

Os dois, com uma câmera bêbada e tremida na mão, entraram no local e realizaram Stuff, um curta-metragem que mostrava tudo o que havia na residência do músico nas colinas de Hollywood. No fim do filme, tem uma participação especial de ninguém menos que o guru do ácido, Timothy Leary, que posa como se fosse o analista de Frusciante, com o músico deitado num sofá.

O local estava em estado lastimável. Em 1992, Frusciante estava totalmente viciado em heroína e o estilo de vida do guitarrista era refletido em sua casa, cheia de lixo em todos os cantos e com marcas de sangue nas paredes do banheiro. O estado da moradia lembra muito a da casa de Vinnie Vincent, guitarrista do Kiss, quando desapareceu das vistas de todo o mundo (falamos disso aqui).

Bob Forrest, músico de bandas como Thelonious Monster e hoje conselheiro em programas de reabilitação, chegou a descrever a casa de Frusciante em sua autobiografia Running with monsters como “um local de festa que se transformou num esconderijo úmido. As paredes estavam cobertas de pichações. Os móveis foram danificados. Paredes e portas tinham buracos enormes e abertos. Havia uma corrente lá – más vibrações e degeneração. Estava fora de controle e era o tipo de lugar que poderia fazer com que os drogados mais difíceis empalidecessem e corressem na direção oposta”.

Stuff foi exibido numa estação de TV holandesa e deu pulga na cama dos fãs do músico – anos depois saiu em um VHS promo. O clima é, sim, bastante pesado. Mas vale ver e ficar de olho na trilha sonora, que adianta elementos do primeiro disco solo do músico, Niandra LaDes and Usually just a t-shirt, lançado em 1994. Untitled #2, música instrumental do álbum, aparece com um poema escrito e recitado pelo músico.

No YouTube, você acha uma versão do filme da maneira como ele foi exibido pela TV holandesa. Na abertura, um assustado John Frusciante faz a introdução.

Uma versão do mesmo filme com legendas em espanhol, e indicando cada música que entra na trilha. Cortaram a tal intro com Frusciante.

A deprê na qual Frusciante caiu nessa época, e que aumentou seu uso de heroína, ainda duraria um bom tempo. Mais ou menos na época de Stuff, Frusciante morou um tempo com ninguém menos que o ator River Phoenix, um de seus melhores amigos. Phoenix acabou morrendo de overdose após justamente um show da banda P., de Johnny Depp, em 31 de outubro de 1993. Frusciante foi se recuperando aos poucos, mas penou durante três anos escondido na tal casa que aparece em Stuff – e que depois acabou destruída num incêndio, que levou também sua coleção de guitarras vintage e várias gravações.

Veja também no POP FANTASMA:
– Aquela vez em que Anthony Kiedis tomou porrada de uma namorada em pleno palco
– O desenho rejeitado da Hipgnosis para os Red Hot Chili Peppers
Give it away, dos Red Hot Chili Peppers, através dos tempos
Freaked: o clássico cult que custou 12 milhões de dólares tá no YouTube
Jackofficers: house music podre com Gibby Haynes, dos Butthole Surfers