Ian Hunter, criador do Mott The Hoople e bastante sacudido aos 82 anos, faz uma coluna de perguntas e respostas em seu site oficial, em que tira dúvidas dos fãs. Por acaso, fizeram uma pergunta bem interessante a ele, sobre o fato de seu amigo Mick Ronson ter reclamado que Bob Dylan nunca lhe dirigiu a palavra quando ele foi guitarrista da turnê Rolling Thunder, em 1975 e 1976.

A tour Rolling Thunder já gerou um excelente documentário que está à disposição na Netflix. E foi campeã de número de músicos ocupando um palco. Dylan convidou muita gente, entre acompanhantes, velhos amigos (Joan Baez e Joni Mitchell entre eles). E até atrações extramusicais, já que o poeta Allen Ginsberg lia textos nos shows – mas depois teve suas aparições diminuídas e chegou a dar uma de roadie.

A ideia de Dylan era tocar em cidades pequenas, em auditórios com pouca capacidade e, de certa forma, subverter um pouco a regra normal do mercado. Que afasta bandas e artistas grandes de seu público, colocando-os apenas em enormes estádios, com preço altíssimo e palco enorme.

>>> Veja também no POP FANTASMA: MC Bob Dylan

Entre um e outro show, mal havia tempo para trocar ideias, e as coisas mudavam em poucos minutos. Dylan é um sujeito reservado e não interagia muito. Hunter diz crer que o amigo Mick Ronson não foi tratado com frieza pelo novo chefe. “Acho que Mick adorou tocar na tour. Ele tinha muitos outros amigos nova-iorquinos e West Coasters. Bob Dylan não conversa muito. É o jeito dele. Foi uma grande turnê e as pessoas estavam ocupadas, mas eu sei que ele gostou do jeito de tocar de Mick”, afirmou.

Uma matéria publicada na Uncut dá conta de que as coisas não iam lá muito bem para Ronson até o momento de ser chamado para tocar com Dylan. Mas o guitarrista ia levando. Mick Ronson era o fiel escudeiro de David Bowie na fase Spiders From Mars, mas desde o disco The man who sold the world (1971) passava por momentos de desprestígio bravo. Suas colaborações com Bowie deram cara própria a muitas canções do camaleão, mas o guitarrista nunca recebeu crédito de coautor.

Após Bowie desistir da banda que o acompanhou até Aladdin Sane (1973), Mick – com o apoio da mesma empresa que cuidava da carreira do patrão, Mainman – lançou dois discos pela RCA. Foram Slaughter on 10th avenue (1974) e Play don’t worry (1975). Os álbuns não fizeram sucesso e o cantor não se segurou na gravadora.

>>> Veja também no POP FANTASMA: Quando os fãs malucos de Woodstock meteram medo em Bob Dylan

A amizade com Ian Hunter gerou também um trabalho em conjunto, que durou vários shows e alguns (excelentes) discos, como Yui orta (1990). Mas muito do desencanto de Ronson já podia ser sentido em músicas como Play don’t worry. Aliás, a letra era praticamente um recado dele para ele mesmo (“toque, não se preocupe/não pense mais sobre eles/comece novamente seu sonho de amanhã”).

O contato de Ronson com Dylan surgiu quando o guitarrista começou a frequentar os bares de Greenwich Village, em Nova York e a fazer contato com os músicos da cena. Acabou numa noite tomando uns drinques com o cantor folk Bobby Neuwirth e com Dylan. O cantor de Lay lady lay, inesperadamente, sugeriu que Ronson seguisse a turma na estrada. No começo, nem Mick achou que aquilo fosse de verdade. Mas Dylan ligou para ele dias depois avisando que os ensaios começavam no domingo.

>>> Veja também no POP FANTASMA: O documentário quase secreto de Bob Dylan

Ronson não estava tão acostumado assim com o repertório de Dylan, ou com as mudanças de arranjos e de set list dos shows do cantor – que são tradicionais há décadas. No começo, teve problemas para se adaptar e ficou chocado de ver que a turma já tinha um menu enorme de canções, e ainda escolhia entre 100 e 150 músicas todas as noites. Mas passou a adorar o repertório à medida que os shows foram acontecendo e recordou que músicos como Dylan, Neuwirth e T-Bone Burnett foram nota dez com ele.

Depois disso, as mudanças na banda de Dylan e a chegada de novos trabalhos tiraram Ronson da banda. O músico chegou a gravar com Roger Daltrey e David Cassidy em 1977, e depois voltou a trabalhar com o amigo Ian Hunter.

Olha aí Mick Ronson no palco com Dylan (à esquerda, lá atrás e fazendo altos solos) tocando Maggie’s farm. A gravação foi feita para um especial de TV da NBC que gerou o disco ao vivo Hard rain, de 1976.

>>> Saiba como apoiar o POP FANTASMA aqui. O site é independente e financiado pelos leitores, e dá acesso gratuito a todos os textos e podcasts. Você define a quantia, mas sugerimos R$ 10 por mês.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here