Recentemente lembrado aqui pelo POP FANTASMA com um textinho simpático, o escocês Donovan, rei do folk celta dos anos 1960, foi um pioneiro dos clipes. Só que isso acontecia quando esses artigos promocionais se chamavam apenas “promos” e geralmente eram feitos em película mesmo. E obedeciam mais a ditames do cinema do que de qualquer coisa – enfim, sequer havia uma estética de clipes na época.

Em 1966, ele já estava fazendo um fofíssimo clipe para Sunshine Superman, no qual aparece fazendo carinho num gato e soltando pipa (!).

Em 1967, já um cantor de sucesso, Donovan se deixou levar pela febre de Sgt Pepper’s e lançou um ambicioso disco duplo, A gift from a flower to a garden. Na verdade, era um box set com dois discos separados, Wear your love like heaven, e o álbum para crianças For little ones. Curiosamente, a vontade do cantor em abraçar o público infantil vinha de um certo desencanto com os maiores combustíveis da psicodelia, já que tinha visto vários amigos usuários de maconha e ácido caírem na heroína e na speed. Mesmo o disco “adulto” falava mais de meditação do que de petiscos lisérgicos.

>>> Veja também no POP FANTASMA: Harry Nilsson, pioneiro dos remixes

Só que foi aí que ele decidiu fazer do disco uma espécie de lançamento “multimídia”, com um curta-metragem. Wear your love like heaven, o filme, saiu em 1967. A direção era de Karl Ferris. O filme trazia proto-clipes de quatro músicas: Three king fishers (do disco Sunshine Superman), Oh Gosh, Wear your love like heaven (ambas de Wear your love…) e Ferris wheel  (igualmente de Sunshine…). Wear… misturava imagens em preto e branco (na primeira música) e a cores (no resto), e trazia Donovan, junto com uma turma, mexendo nuns panos que lembravam os parangolés de Hélio Oiticica.

O mercado de música para crianças deixou Donovan feliz da vida. Tanto que o rei do folk celta lançou em 1971 HMS Donovan, álbum duplo lançado só na Inglaterra (pelo selo Dawn Records, etiqueta “progressiva” da Pye Records). O lançamento marcou o reencontro de Donovan com seu ex-produtor Mickie Most (com quem ele havia brigado), mas representou o pior resultado de vendas da carreira do cantor.

E mesmo com os resultados ruins, lá foi Donovan investir em mais um “projeto multimídia”, mandando fazer um curta-metragem com três canções do filme. In an old-fashioned picture book foi feito em 1971 com três músicas do disco, Jabberwocky, Winter has gone e a faixa-título do filme.

>>> Veja também no POP FANTASMA: Quando John Lennon tentou defender um assassino

John Byrne (creditado como Patrick) fez o desenhos do filme. Aliás, na verdade, esse curta era apenas um piloto de um filme maior (que não foi lançado) chamado Tales of Tangle. O filme contaria as aventuras de “uma garota de 14 anos (a Tangle do título) que mora em uma ilha deserta onde um dia um avião cai. Os sobreviventes são Fili, uma estrela pop que redescobre seu gosto pelo canto, uma aproveitadora que quer vender a ilha em lotes separados e Jennifer (agente de Fili) que tem problemas para viver sem seu cabeleireiro e esteticista” (tirado daqui).

In an old-fashioned picture book também foi jogado no YouTube. Uma das crianças que aparece no filme é Julian, filho de Linda Lawrence (mulher de Donovan) e o stone morto Brian Jones.

 

DEIXE UMA RESPOSTA