Lembra quando existiam poltronas com TVs até em rodoviárias?

Claro que você não se recorda. Até porque isso jamais aconteceu no Brasil. Nos anos 1970, nos Estados Unidos, havia empresas que movimentavam o negócio de aparelhos de televisão anexados a poltronas, em aeroportos ou rodoviárias. Esses aparelhos de TV funcionavam à base de moedas e você podia ficar acompanhando a programação da sua estação de TV preferida enquanto esperava seu ônibus sair.

Um site chamado TV Obscurities deu uma pesquisada nessa história e descobriu um artigo de 26 de junho de 1970 no The Los Angeles Times que falava sobre uma empresa chamada Tel-A-Chair, divisão de uma outra empresa chamada chamado International Movie Chair, Inc, que mexia com esse negócio. Em 1970, tinha cerca de 160 Tel-a-Chairs em operação no sul da Califórnia, incluindo 49 no Greyhound Bus Terminal em Los Angeles. Você podia assistir dez minutos de televisão por 10 centavos, e meia hora por 25 centavos. Esses terminais faturavam US$ 4.000 por mês e cada terminal tinha uma TVzinha de 9 polegadas.

Como não existe almoço grátis, era preciso um gasto de segurança para manter as Tel-A-Chairs em ordem. O terminal de Greyhound gastava de US$ 5.000 a US$ 6.000 para manter uma turma tomando conta dos aparelhos. Uma das principais funções dos guardas de Tel-A-Chair, você deve imaginar, era impedir que tivesse gente dormindo nas poltronas (que eram bastante confortáveis).

Um mês depois, o The New York Times avisava que no terminal de ônibus Milwaukee Greyhound tinha sido instalada uma engenhoca chamada TV-Chair, fabricada por uma empresa chamada Plastic Cast Products e distribuída pela corporação Rich’s Midwest International (o nome vinha do dono, John Rich). A ergonomia da parada já era um pouco diferente: era uma cadeira de fibra de vidro com um aparelho de TV Panasonic. Os preços para o uso da TVzinha eram os mesmos. E as tentações tambpem. “Às vezes eu ando por aí e encontro pessoas dormindo nos terminais”, reclamava Arthur M. Wittman, gerente do Milwaukee Greyhound.

Via TV Obscurities, Messy Nessy Chic, History Culture Education