Nascido no Maine, Joe Petagno mudou-se para os Estados Unidos nos anos 1970 e, trabalhando com artes gráficas, arrumou emprego na prestigiosa Hipgnosis, de onde saíram capas de Pink Floyd, Led Zeppelin e outros nomes. Um de seus trabalhos mais populares foi o logotipo do selo do Led, Swan Song – na verdade um redesenho de Fall of day, do pintor anglo-americano William Rimmer (1816-1879).

Mas ele é mais conhecido entre fãs de heavy metal por ter cuidado dos trabalhos gráficos do Motörhead desde o comecinho da história da banda. Criou toda a iconografia do Motörhead quase em bases militares – como se fossem emblemas – e ainda fez o Snaggletooth, o rosto com presas que se tornou o mascote da banda. Essa história com a banda, além de vários outros trabalhos, pode ser encontrada no livro Orgasmatron: The heavy metal art of Joe Petagno.

“É uma espécie de Dorian Gray (que nunca envelhece, referência à novela O retrato de Dorian Gray, de Oscar Wilde) mas que está sempre apodrecendo”, brinca Petagno nos dois vídeos abaixo, tirados do DVD Inferno – 30th anniversary story, que alguém jogou no YouTube.

Na conversa para o DVD (tem legendas automáticas em inglês, ruins), ele explica o que há por trás de algumas capas que fez para o Motörhead. Olha algumas das quais ele fala aí.

“OVERKILL” (1979). A capa do segundo disco do grupo foi feita bem na pressa, porque a banda teve dificuldade de encontrar o artista, bastante ocupado no período. “Foi uma decepção para mim (o resultado final), tive cerca de uma semana e meia para terminar. Deveria ter sido algo multi-camadas. Não fiz o que queria ter feito, mas acabei fazendo no Inferno (disco da banda de 2004)”.

“ANOTHER PERFECT DAY” (1983). No sexto disco da banda, o mascote ficou maluco: coloridíssimo, como se estivesse se desmanchando. Joe Petagno diz que fez essa arte sem nem escutar o disco. “Acabou ficando assim porque era tudo caos, na minha vida e na vida de Lemmy. Lembro que Philty (Animal Taylor, baterista) disse: ‘Caralho, se os garotos virem isso depois de terem tomado ácido, vão ficar malucos'”, contou.

“SACRIFICE” (1995). O Snaggletooth ganhou um, er, pênis na língua. “É incrível como os genitais podem irritar as pessoas”, contou Joe Petagno, avisando que o genital era apenas um detalhe – a capa ainda tinha imagens de hordas nazi sendo enviadas para o inferno. “As pessoas pensam que eu sou anti-estado, e eu sou. As pessoas pensam que eu sou anti-guerra, eu sou. Eu sou anti-qualquer coisa que irá impedir que um indivíduo seja uma pessoa inteira”, contou.

“25 & ALIVE – BONESHAKER” (2001, a capa é a imagem que você vê lá em cima). Para a capa do DVD gravado na Brixton Academy em 2000, em comemoração aos 25 anos do grupo, Petagno se inspirou nos pôsteres de turnês que os fãs arrancavam das paredes, fazendo uma montagem com várias capas de discos. “Tem de 1975 até aqui, uma montagem do Motörhead por todos esses anos”, disse.