Lembra daquela época em que você podia ligar a TV no fim da tarde e assistir a um simpático talk show com a participação de um roqueiro que já foi muito doido, falando a respeito da época em que todo mundo pegava pesado, e de por que ele largou a loucura?

Bom, se você morava na Bay Area de San Francisco, Califórnia, em 22 de fevereiro de 1984, e ligou a TV na CBS local (KPIX-TV) deu a sorte de pegar ninguém menos que a ex-vocalista do Jefferson Airplane, Grace Slick, lançando seu LP solo “Software” e dando uma entrevista para o programa “People are talking in the afternoon”. Com um visual new wave inimaginável (se bem que naquela época até Robert Plant, do Led Zeppelin, tinha mullet), Grace conversou com os apresentadores Ann Fraser e Ross McGowan, brincou com o rótulo de “a primeira lady do rock n roll”, cantou “All or nothing at all” (sucesso de Frank Sinatra) para explicar por que deixou o álcool e as drogas de vez e confessou ter demorado demais para tomar essa decisão. “Sou muito teimosa”, contou. Também lembrou que no começo dos anos 1970 provavelmente estava consumindo drogas na mesma intensidade que Jimi Hendrix e Janis Joplin, mortos 14 anos antes.

“É como uma roleta russa. O micrograma que você toma num dia não vale a mesma coisa no dia seguinte. Cada um tem uma química diferente”, contou. “Nunca usei heroína porque dava muito trabalho. Adoraria dizer que sou moralmente contra, mas é porque você tinha que ter o material, se injetar, achar uma veia. Álcool era mais conveniente e eu sou preguiçosa. A primeira pessoa que vi usando heroína foi um cara que me falaram que era um grande músico. O cara estava num estúdio, com baba caindo do canto da boca. Falei: ‘Isso não parece divertido'”.

O visual novo não foi à toa, já que Grace estava se esforçando para levar seu som para a new wave e para o synth pop em “Software”, que acabou sendo seu último disco solo. Poucos anos antes, ela realmente tinha deixado o Jefferson Starship (encarnação “moderninha” do Airplane) para se tratar do alcoolismo.

E nesta segunda (13) fez sucesso na internet um áudio com os vocais separados de Grace Slick no hit do Jefferson, “White rabbit”. Confira aí.

E pega o disco “Software” aí.