Existem clipes sublimes. E também clipes bons, bonitos, lindos, mais ou menos, fracos, ruins, bizarros, absolutamente sem graça. E existe o clipe do Dog Police, grupo norte-americano que chegou a gravar um único disco em 1982, na onda da new-wave-malucona inspirada pelo Devo. A música que dava nome ao grupo não chegou a virar hit – o vídeo chegou a ser exibido na madrugada pela MTV americana, no programa Basement tapes, em 1984 – mas quem viu o clipe, não tem como esquecer a história de um encontro de paquera que acaba mal assim que três detetives com cabeças de cão de caça entram num clube (era o badalado Antenna Club, em Memphis) e acabam com a festa.

Dog Police, a música e a banda, parecem alguma invenção maluca saída da cabeça de algum homem de gravadora. Mas na verdade era um projeto paralelo da turma do Tony Thomas Trio, formado por Tony (teclados), Sam Shoup (baixo) e Tom Lonardo (bateria). O grupo passou os anos 1970 ganhando prestígio tocando jazz-rock progressivo à moda de Frank Zappa e resolveu dar uma arejada partindo pro rock-comédia – se você sentiu ares de Captain Beefheart e Zappa, além do próprio Devo, nessa doideira aí deles, não está errado. O grupo fez som com vários cantores conhecidos, gravou jingles e vem ainda fazendo coisas.

O clipe do Dog Police foi uma iniciativa independente, enviada para a MTV, mas cercada de cuidados. Acabou se destacando na estação (pelo esmero e, ok, pelas risadas que provocava) e invadiu o AL TV, programa de variedades do humorista Weird Al Yankovic, em 3 de setembro de 1984. E vamos lá, a produção era tão bacana que no Brasil dos anos 1980, ele passaria sem maiores dilemas no Fantástico.

E Dog Police, quem diria, acabaria inspirando uma série de mesmo nome, que seria exibida a partir da primavera de 1990, mas não foi para a frente – era uma comédia com três cães detetives, que ainda trazia uma participação especial de Adam Sandler no piloto. Sim, isso existe no YouTube (você encara o iniciante Adam a partir de 1:05, abaixo). Quem se deu bem, da turma que trabalhou no filme, foi o cinegrafista Larry McCorkey, que depois trabalhou em filmes como Kill bill vol. 1 e 2 e Silêncio dos inocentes.

E olha só que interessante: Dog Police, o disco, saiu até em CD.

Via Night Flight.