É mais fácil achar agulha no palheiro do que tentar encontrar algum relacionamento do crooner e ator Bing Crosby (1903-1977) com a psicodelia. Bom, nem tanto, vai. Em 1940, ele foi uma das pessoas por trás de uma produção bem curiosa. Auroratone foi um filme produzido e criado pelo cineasta britânico Cecil Stoke, com trilha sonora feita por Crosby (no vocal) e pelo organista Eddie Dunstedter.

Auroratone traz um monte de imagens sensoriais coloridas que, supostamente, serviriam para ajudar no tratamento de transtornos psiquiátricos. E consistiriam num método de tratamento bem mais brando do que os tradicionais choques elétricos. Tudo teria partido de uma empresa chamada Auroratone Foundation, criada por Stokes (tendo o próprio Bing Crosby como um dos acionistas). Não foi o único filme feito pela empresa, mas é o único que se encontra no YouTube, restauradíssimo e em bom estado. A música de fundo, que é creditada apenas no final, é When the organ played ‘Oh, promise me’.

Auroratone: o filme psicodélico de Bing Crosby

O restaurador de Auroratone é um cara chamado Robert Martens, que teve acesso ao filme em casa – em bitola de 16mm – por intermédio do seu avô. Olha aí o que ele contou no próprio link do YouTube.

“Meu avô provavelmente conseguiu esse filme num período em que trabalhou como projetor cinematográfico em instituições psiquiátricas, em Nova York e Nova Jersey, nos anos 1940. Só uma vezm nos anos 1960, vovô nos mostrou o filme, quando éramos crianças. Como você pode imaginar, não entendemos nada. Perguntamos a ele que coisa estranha era aquela, e ele mesmo não tinha certeza!

Em 2007, coloquei no YouTube um vídeo inferior e de baixa resolução do filme e, ainda não sabendo o que era, dei-lhe o melhor título descritivo que eu poderia pensar: O vídeo psicodélico de Bing Crosby. Muitos dos comentários que recebi foram na base do “mas o que Bing estava fumando naquele cachimbo?” Recentemente, fui informado por fãs de Crosby de que isso era um Auroratone.

Quanto aos próprios filmes, encontrei poucas informações além de algumas menções em revistas psiquiátricas do período. Vários sites dedicados ao filme experimental mencionam o Sr. Stokes e descrevem brevemente seu trabalho e técnica, mas nenhum deles oferece exemplos visuais. Um site promete ensinar como se cria um “efeito Auroratone” por uma taxa – mas sua pré-visualização mostra uma recriação moderna, apenas. Parece que o meu clipe do YouTube é atualmente o único exemplo de um auricular original de Cecil Stokes a ocupar qualquer tipo de lugar na web.

Se você já viu a versão anterior, vai perceber que essa versão restaurada é muito mais rica em cores e mais cristalina em detalhes (literalmente – o Sr. Stokes criou esses filmes usando produtos químicos cristalizados e luz polarizada)”.

Martens chegou a fazer uma palestra no Museum of Moving Image, em Nova York, contando sobre como descobriu o filme e relatando o envolvimento de Crosby com a história. Tem um vídeo dessa palestra no YouTube. Aliás, leia mais sobre o Auroratone aqui, em inglês.

E na verdade existe um outro Auroratone original – conforme aferição pelo próprio Martens – no YouTube, só que não está em bom estado. A Periscope Film, que resgata imagens dos tempos das grandes guerras, achou um filme antigo em que as produções de Stoke são colocadas lado a lado com vários materiais que foram banidos ou incinerados pelos nazistas na época da Segunda Guerra Mundial.

Via Golden Haze.