A primeira vez que senti a presença de David Bowie foi quando eu era criança, vendo o filme Christiane F., do qual ele participa interpretando ele mesmo. Assisti escondida na casa de primos mais velhos que alugaram o filme.

Fiquei impactada com tudo e Bowie brilhou na tela da TV pra mim. Mas como era muito nova a ficha não caiu por completo, só caiu de vez no hit Let’s dance! Que voz incrível, que performance e que figurino. Ele sabia misturar maravilhosamente moda com música.

Sempre quis cantar David Bowie em meus shows e decidi tocar a icônica Let’s dance, dos riffs mágicos de Nile Rodgers. Que brilharam ainda mais na guitarra do herói Fernando Magalhães, do Barão Vermelho. Tocamos essa na estreia do lançamento do meu álbum Doce devassa.

Quando Marília Bessy cantou David Bowie
Humberto Barros e Marilia Bessy

Convoquei também o músico e produtor musical do show Humberto Barros, que também é grande fã de Bowie, para dividir os vocais comigo.

Quando Marília Bessy cantou David Bowie
Fernando Magalhães, Marilia e Humberto Barros

A noite foi visceral e pegamos fogo no palco do Teatro Sergio Porto. Para completar, o meu figurino era todo assinado pela Daspu.

Bowie é e sempre será referência e um despertar transcendental para as mentes atentas. Amo hoje várias músicas dele, mas Heroes é que m toca profundamente. Quem sabe eu a coloco no meu próximo show ou faço uma releitura num single.