Muita informação nesse título, sabemos. Mas vale a pena parar para dar uma escutada na banda Os Gringos. O grupo de Daniel Friend (guitarra), Justin Hansen (baixo), Jimmy Huntington (guitarra), João Castilhos (vocal e também americano, apesar do nome) e o brasileiro Guilherme Paiva (bateria) vem lá de Itajubá, cidade 90 mil habitantes em Minas Gerais. E acaba de lançar pela Monstro o segundo disco, duplo e conceitual: Animal kingdom.

Como quatro americanos foram parar em Itajubá? Os quatro gringos dos Gringos, por coincidência, eram professores de inglês e foram para a cidade dar aulas. Nesse papo aí de baixo com a Rádio Guaíba em 2016, o grupo falou um pouco sobre suas origens e suas influências.


Daniel, o guitarrista, diz na entrevista que “o mercado musical brasileiro é um labirinto, a gente tem que ir batendo em muitas portas”. E já adiantou um pouco do que viria no segundo álbum. Citou influências como Paebiru, de Zé Ramalho e Lula Cortes, e “alguma coisa do Pink Floyd”. O conceito do disco viria do fato de eles enxergarem “um paralelo em nossa viagem na música com a evolução do Reino Animal. Como uma coisa que se transforma e se adapta para virar outra. As músicas são mais rock puro. E têm a essência de como a gente percebe nossa transformação com a música”.

E olha a capa aí, com cada integrante sendo representado por um animal.

Os Gringos: rock de quatro americanos e um brasileiro em Minas