O fato de Noel Gallagher ter supostamente aberto mão dos direitos de “Don’t look back in anger” – que virou hino das vítimas do atentado em Manchester – não comoveu Liam Gallagher. O ex-cantor do Oasis ainda permanece falando mal do fato de seu irmão não ter participado do show beneficente na cidade, em 4 de junho. Nos bastidores do festival Pinkpop, nos Países Baixos, ele foi procurado por um repórter no camarim e deitou mais falação sobre seu mano mais velho – com quem continua brigado. Perguntado sobre se conversou com Noel sobre sua ausência no evento, disse nem ao menos ter seu telefone.

“Não é porque eu queria que ele estivesse lá. Era por Manchester, ele é da cidade. Ele deveria ter estado lá, cara. Não tinha nada a ver comigo”, reclamou. “Todo mundo está numa de ‘ele não esteve lá por causa do irmão’. Vamos parar com essa merda, cara. Até parece que eu iria criar algum problema para ele. Se ele está no camarim do lado, tranquilo para mim. Nada a ver com o Oasis voltar ou não”, diz. “Fiquei puto com isso. Foda-se o Oasis, que não tem nada a ver com isso. Ele deveria estar lá para tocar pelas crianças que foram machucadas ou mortas. Mas é isso. Quando você encontrá-lo (dirigindo-se ao repórter) pergunte por que ele não foi. Não queria ele lá para cantar com ele. Tenho meu trabalho para mostrar”.

Confira aí (tem legendas em inglês). Liam também disse ter sido alertado sobre o atentado de Manchester por seu outro irmão, via mensagem de celular.

Liam também passou recentemente pela Radio 2 da BBC e comentou que o Oasis acabou por decisão de seu irmão Noel. “Não importa o que aconteceu no final de semana ou qualquer outro tipo de coisa – Noel Gallagher não quer mais”, disse.