White rabbit, talvez você saiba, não era originalmente uma canção do Jefferson Airplane. Foi uma música composta pela vocalista Grace Slick para seu primeiro grupo, o Great Society, o qual largou para cantar no Jefferson. Já estava composta e ensaiada numa época em que Grace tinha bem pouca voz ativa na banda da qual fazia parte. E foi feita de modo bastante inusitado, após uma mega viagem de ácido que a cantora teve, durante a qual ouviu o disco Sketches Of Spain de Miles Davis (1960) por 24 horas seguidas.

Olha aí o original de White rabbit com o Great Society, com mais de seis minutos. Essa música está no disco Conspicuous only in its absence, lançado em 1968 quando a banda já nem existia mais.

Quando Grace entrou para o Airplane, o Great Society estava pela bola sete. O casamento dela com o baterista Jerry Slick – de quem adotaria o sobrenome – desmoronava. O JA dividia o palco com Grace num show beneficente e Jack Casady, baixista do grupo, achou muito boa a atitude de Grace no show. “Ela não tinha uma atitude submissa, e era isso que queríamos. Queríamos um igual na banda, alguém com quem você pudesse trabalhar, alguém com fogo nos olhos”, recordou num papo com a Loudersound.

Apesar de ter se tornado um grande clássico do Jefferson Airplane, White rabbit nem foi tratada de forma tão generosa assim pela banda. A música, cuja letra era uma brincadeira com contos de fadas e histórias infantis que incluem referências a drogas, quase não entrou no disco Surrealistic pillow (1967), o terceiro do grupo, porque o JA ficou com medo da música ser censurada. Tornou-se um sucesso da banda ao vivo e não sofreu nenhuma forma de censura.

O Jefferson Airplane acabou atravessando décadas e resistindo a modas – inacreditavelmente, já que se tratava de uma banda bastante associada à era hippie (opa, nós do POP FANTASMA consideramos o JA um bom exemplo de banda que não faz feio se incluída na relação de bandas pré-punks). White rabbit também fez parte de vários repertórios. Foi resgatada pelos punks do The Dammed e, que surpresa, até pela cantora Pink.

Mas esse texto era só para mostrar para todo mundo esse fantástico vídeo do YouTube com a voz de Grace Slick isolada na gravação da música.