No comecinho da carreira, David Bowie e Marc Bolan (T. Rex) eram amigos que tinham uma rivalidade saudável. Sendo que Bolan, tido como um “rei dos mods”, ex-modelo, vocalista do Tyranossaurus Rex (banda que deu origem ao T. Rex) e protegido do DJ inglês John Peel, chegava bem na frente do futuro camaleão do rock. Bowie ainda era um cantor iniciante, que acumulava fracassos, trocava de banda uma após outra e, até o fim dos anos 1960, não tinha conseguido muita coisa.

Bowie e Bolan haviam se conhecido em 1965 por intermédio de um agente cujo escritório haviam concordado em pintar em troca de grana. Em 1968 foram “reapresentados” um ao outro pelo produtor Tony Visconti. Tony produzira o último single de Bowie por sua primeira gravadora, a Deran (London bye ta-ta). E estava, por aqueles tempos, produzindo o primeiro álbum do Tyranossaurus Rex, My people were fair and had sky in their hair… but now they’re content to wear stars on their brows. Por acaso, com capa desenhada por George Underwood, amigo de adolescência de Bowie.

É aí que entra a estranha relação de amizade de Bowie e Bolan, já que na primeira turnê de sua banda. Marc encasquetou que David deveria abrir o show do Tyranossaurus Rex em Londres, em junho de 1968. Mais: meteu na cabeça que Bowie, ex-aluno de Lindsey Kemp, deveria fazer um número de mímica. A plateia de Bolan assistiu a Bowie fazendo uma número que representava a invasão do Tibete pela China.

Marc Bolan só não avisou ao amigo que a turma que assistia ao show naquela noite era predominantemente esquerdista, e simpática ao líder comunista chinês Mao Tsé-Tung (Bowie lembrou anos depois que vários espectadores ergueram cópias do Livro vermelho de Mao, horrorizados com o espetáculo). O resultado foi vaia do começo ao fim. “Nas coxias, Bolan não pôde fazer nada para ajudar e ainda riu”, escreveu Simon Goddard em Ziggyology: A brief history of Ziggy Stardust.

A amizade de Bowie e Bolan teve altos e baixos (muitos altos e baixos, diga-se). Até que em certo momento, com o cantor de Ziggy Stardust lá na frente e o de Get it on (Bang a gong) em decadência, os dois eram estranhos um para o outro. Retomaram os contatos com o tempo e, em 1977, pouco antes da morte de Bolan num acidente de automóvel, Bowie participou do programa de TV do companheiro. Você até já leu sobre isso aqui.

Via Mental Floss.