Um amigo aqui do POP FANTASMA, o Leonardo José, nos informou a respeito de uma coletânea excelente chamada Cult rockers: Mainstream rebels.

"Cult Rockers: Mainstream Rebels": clássicos de Replacements, Suicide e Alex Chilton numa coletânea fodástica

O disco foi lançado em CD por um selo norte-americano chamado Beloved Recordings e é a melhor maneira de você conseguir ter num disco só músicas de gente como Talking Heads (Psycho killer), Alex Chilton (Can’t seem to make you mine), Replacements (Alex Chilton), Suicide (Ghost rider), Butthole Surfers (a mordaz Debbie Gibson is pregnant with my two-headed love child). E tem também Roky Erickson com seu clássico Two headed dog.

Além dos Talking Heads, outro nome mais “mainstream” do disco são os Smiths, com William, it was really nothing. Tem também Elvis Costello, Lou Reed, Iggy Pop.

Se você nunca ouviu falar desse disco na vida, ele chegou a ser lançado no Brasil pelo falecido selo Abril Music, na década passada, com outra capa.

"Cult Rockers: Mainstream Rebels": clássicos de Replacements, Suicide e Alex Chilton numa coletânea fodástica

Possivelmente foi a primeira vez que Two headed dog foi lançada em qualquer formato por aqui, Não dá para dizer com certeza porque, nos anos 1990, o que mais aparecia eram selinhos pequenos lançando coletâneas que eram vendidas a R$ 10 em lojas de departamentos. E esses discos traziam desde gravações de grandes gravadoras, licenciadas sabe-se lá como, até músicas de bandas absolutamente desconhecidas por aqui.

Pensei: “E se eu fosse no Mercado Livre tentar achar uma cópia pra comprar?”. Bom, tem tanto a cópia da Abril Music lá, quando a importada. Tudo por um preço que chega a R$ 40, R$ 42. Mas não animei de gastar grana com um CD que não vai virar uma puta peça de coleção.

Bom, esse texto é só pra avisar que eu achei mais vantajoso ir no Spotify e fazer logo uma playlist com as músicas da coletânea. Tá tudo aí. Só fico devendo a versão de estúdio de Spasticus autisticus, de Ian Dury. Achei uma ao vivo.

De brinde, pegue aí uma playlist que fiz com as músicas da coletânea A revista pop apresenta o punk rock, lançada pela Philips em 1977. Faltam só duas faixas que não achei no Spotify.