Deve haver alguma espécie de teoria da conspiração envolvendo Mick Jagger, Bryan Ferry, a modelo Jerry Hall e o crescimento de pelos faciais. O fato é que Jerry namorou Bryan a partir de 1975, e o trocou por Jagger em 1977. E isso após, segundo ela própria, toda uma estratégia de sedução fura-olho desenvolvida enquanto Jerry ainda era noiva do cantor do Roxy Music. O pé na bunda rendeu um clássico da discografia solo de Bryan chamado The bride stripped bare (1978), inspirado na instalação The bride stripped bare by her bachelors, even, de Marcel Duchamp.

Outro fato é que, conforme você já leu aqui no POP FANTASMA, Mick Jagger, após começar a namorar Jerry, resolveu deixar crescer uma barba com a qual posou para colunas sociais, apareceu em festas e até, discretamente, figurou na capa do disco Emotional rescue (1980). Mick é o da esquerda, em cima (essa dica foi dada pelo amigo Jorge Malcher).

Olha aí Mick barbudão e seu mui amigo Keith Richards (esse, fora de órbita) entrevistados em 1980 na TV.

E o que pouca gente lembra é que pouco antes de Jagger resolver criar cabelo na cara, o próprio Bryan Ferry decidiu abandonar a gilete, pelo menos na hora de raspar os pelos faciais. Olha ele aí no clipe de um dos singles de The bride…. Nada menos que uma versão de What goes on, do Velvet Underground.

What goes on, uma vez que o Velvet não é uma banda conhecida por tratar de temas alegres, assusta por ser uma canção simples e otimista. Na letra, o narrador passa por altos e baixos, até que ouve de alguém “baby, seja bom e faça o que tem que fazer/você sabe que tudo vai ficar legal”.

Possivelmente um recado que Bryan, numa sofrência abissal, preferiu cantar. Assim como a letra de outra faixa de The bride…, Sign of the times, que cita o nome do disco. E outra música cujo clipe envolveu o adeus ao Philishave.

Quando foi apresentar What goes on na BBC, Ferry também não fez questão de fazer a barba. Vai ver Mick Jagger ouviu sua nova namorada dizendo “pô, até que ele era gato” e pensou sobre o assunto.

Na capa do single da música, no entanto, Bryan ainda estava com o visual antigo.

Via Dangerous Minds.