Quando Paul McCartney compôs Helter skelter, lançada no Álbum branco dos Beatles em 1968, estava a fim de mostrar a todos que ele não compunha só baladas. Deu tão certo que a música virou “inspiração” para um sujeito maluco chamado Charles Manson. Os assassinatos da “família” comandada pelo miolo mole mais ilustre do rock terminaram com a expressão helter skelter (que costuma ser traduzida como “correria”, “confusão”) escrita pelas paredes com sangue. Até que tinha a ver com a ideia original do músico, que era representar, de certa forma, uma desventura que começa no topo da colina e termina com uma baita queda.

Se você já pensa em coisas altamente sombrias quando lembra do nome da música, segue aí um passeio pelo brinquedo de parque de diversões que inspirou a canção – e que, enfim, começa lááá no alto e termina cá embaixo. Helter skelter, na Inglaterra, é só o nome dado a um tobogã enorme em formato espiral. Um cara foi até o popular George Irvin’s Helter Skelter no Dreamland, em Kent, e fez um vídeo com a experiência.