Aamok: o Natal maníaco do produtor alemão Conny Plank

Esse Papai Noel assassino aí estampa a capa de um dos singles de Natal mais estranhos já lançados. Aamok foi lançado em 1973 por um selo de mesmo nome, e as informações sobre ele são bem escassas. Sabe-se, no entanto, que quem está por trás dele é ninguém menos que Conny Plank, o produtor alemão que responsabilizou-se por discos de Kraftwerk, Neu!, Eurythmics, Ultravox e outros nomes.

Conny, ao lado de um sujeito chamado Wilken F. Muller, foi sócio da Aamok, que era um selinho maluco lançado por uma gravadora de rock progressivo, a Spiegelei. Os vinis da Spiegelei, numa espécie de referência à Apple, dos Beatles, traziam um belo ovo frito (era o que significava o nome da gravadora em alemão, enfim). Saiu até uma coletânea do Black Sabbath por esse selo, que vale um precinho até bem camarada em sites de usados.

Aamok: o Natal maníaco do produtor alemão Conny Plank

Já a Aamok fez basicamente lançamentos promocionais, incluindo um LP que compilava várias produções feitas por Conny Plank – entre elas, Ruckzuck, do Kraftwerk, e faixas de Neu!, Tomorrow’s Gift, Guru Guru e Andy Marx.

Aamok: o Natal maníaco do produtor alemão Conny Plank

E o tal single do Aamok (a banda, não a gravadora) é isso aí.

O disquinho tem duas canções. Deutsches Weihnachts-Potpourri é uma zoação infernal com Noite feliz, e traz alguém (talvez Conny Plank) berrando a letra original alucinadamente. Já Silence in the night, outra gracinha com o tema de Natal, traz quase três minutos de silêncio. No final, alguém – talvez Wilken – dá adeus.

O disquinho saiu também por um selo alemão chamado Linda (!). E foi lançado na França pela Philips.

Aamok: o Natal maníaco do produtor alemão Conny Plank

Feliz Natal e, se você precisava de uma trilha sonora para aporrinhar a ceia da família, resolvemos seu problema.

Veja também no POP FANTASMA:
– Olha o Conny Plank aí, gente!
– Lembra da curtíssima fase punk do Ultravox?
– Aquela vez em que o Kraftwerk… plagiou os Beach Boys?
– E quando o Kraftwerk gravou Pocket calculator em italiano?
– Aquela vez em que o Saara Saara tocou Kraftwerk