Suas noções de “ecletismo” serão atualizadas a partir deste texto. Em 1991, uma organização chamada Take It Back Foundation, com sede em Burbank (Califórnia), decidiu espanar a poeira do hit Yakety yak, da dupla de hitmakers Jerry Leiber e Mike Stoller, e usá-lo como trilha sonora de uma campanha sobre reciclagem, estrelada por um time de artistas.

A tal da Take It Back foi fundada por Jolie Jones, filha de ninguém menos que… Quincy Jones, o que já garantia que o tal time de estrelas fosse imbatível. O projeto começou a ser bolado quando a organização foi criada, em 1990, e demorou um ano até ser realizado. Quando finalmente foi exibido pela MTV em 15 de abril de 1991, mostrou uma turma inesperadamente eclética. Nada menos que Bette Midler, B. B. King, Stevie Wonder, Queen Latifah, Randy Newman, Kenny Loggins, MC Skat Cat, Ozzy Osbourne, Quincy Jones, Pat Benatar e Natalie Cole, todos contracenando com personagens da Warner (como Pernalonga) e soltando a voz num rap que dizia coisas como “não seja quadrado, não seja idiota/não faça dessa Terra um depósito de lixo”.

Se você nunca viu essa preciosidade (ou como quer que queira chamar o vídeo), não perca.

Na época, Jolie fez barulho: o vídeo ainda ganhou chamadas com as celebridades falando sobre reciclagem (exibidas na MTV, no VH 1 e outros canais), teve material distribuído em escolas e, para dar aquela força na campanha, chegou grana da Atlantic Records, da Sony e até da AT&T.

Além do clipe, saiu um homevideo de mais de 40 minutos. Trazia uma versão estendida do clipe, incluindo vinhetas, a bela Jolie Jones (ela tinha sido modelo) falando sobre reciclagem, depoimentos do elenco de popstars e – na época era de rigor – um making of da empreitada.

Aliás, a Take It Back Foundation ainda existe. No site de Jolie Jones, o vídeo (que depois recebeu uma penca de prêmios) é citado como um dos grandes momentos da fundação.