A visão comum que as pessoas têm de zumbis, ou de um “apocalipse zumbi”, vem de um cineasta chamado George A Romero – que morreu neste domingo (16), aos 77 anos, após uma batalha dura contra um câncer de pulmão. Seu filme de estreia, A noite dos mortos-vivos, de 1968, marcou gerações por causa de seu tema simples – basicamente pessoas presas numa fazenda rodeada de zumbis – e pela ousadia de ter sido feito de forma independente, com orçamento de US$ 114 mil.


No mundo do rock e da música pop, uma porrada de gente do punk e do heavy metal entendeu o chamado de Romero: tanto o filme quanto outras produções dele viraram cult entre roqueiros, inspiraram músicas, discos, entrevistas, livros (Neuromancer, de William Gibson, pilar da cultura cyberpunk, não teria surgido sem Romero e seus filmes). Olha aí nove + 1 ligações de Romero com o mundo do rock.

THE CRAMPS. Lux Interior e Poison Ivy sempre foram fãs de filmes de terror de baixo orçamento. Em 1985, estavam – ao lado de bandas como The Damned e e TSOL – na trilha de O retorno dos mortos-vivos (1985), de John Russo, autor do script original da estreia de Romero. No mesmo ano, por acaso, dois ex-integrantes do grupo fizeram pontas como zumbis em O dia dos mortos: o guitarrista e fundador Brian Gregory e o Mike Metoff, guitarrista que ficou pouco tempo na banda. No livro A cultural dictionary of punk: 1974-1982, Nicholas Rombes compara as reações da plateia do famoso show dos Cramps no Napa State Mental Hospital, em 1978, a extras de A noite…

GOBLIN. A banda do paulistano Claudio Simonetti, radicado na Itália, teve parceria duradoura com o cineasta de terror Dario Argento (fez trilha de filmes como Suspíria, de 1977). Em 1978, foram responsáveis pela música de O despertar dos mortos, de George A. Romero, feito em parceria com Argento (que produziu o longa e ajudou na trilha). Volta e meia Simonetti toca a trilha ao vivo na íntegra – em 2015 aconteceu no Housecore Horror Fest III, festival dirigido por Phil Anselmo, ex-Pantera.

MISFITS. Referências a filmes de terror B e a zumbis são extremamente comuns na obra da banda punk norte-americana – que em 1979 gravou um single chamado Night of the living dead. Em 1999, tiveram o clipe de Scream! dirigido por ele, e no ano seguinte, fizeram uma aparição especial num filme do cineasta, A máscara do terror (Bruiser, no original em inglês, que gerou também uma música dos Misfits feita para a trilha sonora). Jerry Only, baixista dos Misfits, homenageou Romero no Facebook lembrando do período em que trabalharam com ele. “Um dos maiores cumprimentos que já recebemos foi vermos Romero dizer que éramos a única banda para a qual ele dirigiria um vídeo (…) A noite dos mortos-vivos mudou o jogo dos filmes de terror para outro nível (…) Lembro de tentar tirar uma foto dele com os Misfits no set, e quando ele chegou, era um cara enorme, maior que todos da banda. A única coisa maior que sua estatura como homem é sua lenda”.

BANDANOS. A banda paulistana de skate punk tem uma canção chamada A song for George Romero e aproveitou para homenagear o cineasta no dia de sua morte.

ROMERO. E vale citar que existe também uma banda de Bauru, de “punk clássico”, cujo nome foi inspirado no do diretor. Olha aí.

ROB ZOMBIE. Óbvio que Zombie, que também é diretor de cinema, também fez sua homenagem a Romero nas redes sociais. E em 2006, num post no MySpace, incluiu A noite dos mortos-vivos e O despertar dos mortos em sua lista de cinco melhores filmes de terror de todos os tempos.

JOHNNY RAMONE. O guitarrista dos Ramones era fã de filmes baratos de terror – com o fim dos Ramones, estava disposto a gastar seus últimos anos apenas vendo e colecionando vídeos de obras clássicas do estilo. A noite dos mortos vivos estava em quarto lugar na sua lista de dez melhores filmes.

IRON MAIDEN. Não há fã do grupo que não conheça o piratão The night of the living dead, gravado em 29 de junho de 1982 no Palladium, em meio à turnê do disco The number of the beast – a primeira tour com Bruce Dickinson no vocal. Olha aí.

ROY Z. O guitarrista, que tocou com Bruce Dickinson e Judas Priest, fez a trilha do game Zombie squash, em 2013. O próprio George A. Romero fazia uma aparição no jogo e mostrou a cara no trailer.

ALICE COOPER. O cantor e o cineasta já dividiram o palco algumas vezes – em eventos como o Rock & Shock, que une (como o próprio nome já diz) terror e rock. E a coisa mais comum do mundo é todo ano os sites e fãs de filmes de terror parabenizarem ambos por seus aniversários, já que Alice e Romero nasceram no mesmo dia, 4 de fevereiro (o primeiro em 1948, o último em 1940).


Foto: Nicolas Genin/Wikipedia