Em 5 de outubro de 1978, num local chamado Clarbis Studios, em Nova York, rolou um encontro que, se não fossem os lançamentos piratas, provavelmente jamais teria chegado ao público. David Bowie e John Cale, ex-Velvet Underground, possivelmente um tanto calibrados, encontraram-se por lá e fizeram algumas gravações.

A relação de Bowie com o Velvet Underground já vinha de quase dez anos anos, já que Kenneth Pitt, seu primeiro empresário, havia levado uma cópia do primeiro disco da banda para ele. Bowie produzira gravações de Lou Reed, cantava White light/White heat (do Velvet) fazia bastante tempo e tinha feito Andy Warhol para o guru do Velvet. Chegou a mostrar um acetato com a canção para Andy, mas causou horror no “muso” da canção, já que Warhol achou que a música era uma gozação com ele. E Bowie também se tornou amigo de John Cale.

Cale disse certa vez que sua relação artística com Bowie foi forte o suficiente para que ele nunca conseguisse ser um produtor do cantor de Heroes, mas que eles volta e meia faziam jams secretas e shows. Em 1976, se conheceram em Nova York ao dividirem o palco com Lou Reed e Patti Smith. Fizeram também um show com Steve Reich e Phillip Glass, e Bowie acabou se juntando ao ex-Velvet na canção Sabotage. “Acabei ensinando a ele a parte da viola elétrica, que ele tocou e acabei tocando a música no palco pela primeira vez”, recordou.

“Quando fizemos esse bootleg, foi como nos bons velhos tempos. Estávamos festejando muito. Foi emocionante trabalhar com ele, pois havia muitas possibilidades e tudo, mas nós éramos nossos piores inimigos naquele momento”, contou Cale. “Eu já quis produzir Bowie? Depois de passar um tempo com ele, percebi que a resposta era não. A maneira como éramos na época teria tornado muito perigoso. Hoje em dia seria diferente, no entanto. Ele podia improvisar músicas muito bem, e era disso que se tratava aquele pirata. O melhor de quando nos conhecemos e começamos a sair nos anos 70 foi que ele dizia (coloca um forte sotaque galês): ‘Aqui é Dai Jones do País de Gales, não é?’ Ele amou tudo isso. Isso nos desencadeou. Nos demos muito bem, mas a maior parte do que estávamos fazendo era apenas uma festa”.

Pega aí as duas gravações, lançadas num single pirata chamado Two gentlemen in New York. John Cale no piano, David Bowie no vocal.

Via Far Out