Mais conhecido como o guitarrista da banda sueca Hellacopters (desde 1999, substituindo Matias Hellberg, que ficou bem pouco tempo), Robert “Strängen” Dahlqvist – cuja morte aos 40 anos foi anunciada pelo grupo nesta sexta (3) com uma mensagem em sueco – tinha outro projeto com o qual dividia seu tempo.

Era o Thunder Express, no qual cantava e tocava guitarra, ao lado de Robert Pehrsson (da banda de heavy metal Death Breath, na guitarra), Jesper Karlsson (na bateria, ex-Diamond Dogs) e Jens Lagergren (baixo, do Hello Saferide e do I Are Droid). O grupo tinha influências de MC5 (tiraram seu nome de uma canção do grupo pré-punk), Rolling Stones, Fleetwood Mac – na fase entre o período blues e o auge do sucesso. O grupo se juntou em 2004.

Quem ouvia, também apontava influências de Faces e Slade. Foi o caso do repórter do site “The electric beard” que entrevistou a banda, neste texto aqui. “Mas nem sou fã de Slade, eles têm poucas canções que são boas”, negou Robert no papo, afirmando-se um “guitarrista frustrado que tem desejo de cantar”. O grupo gravou dois CDs, “We play for pleasure” (2004) e “Republic disgrace” (2007).

Em 2008, surgiram no MySpace da banda algumas faixas em sueco, creditadas a um grupo chamado Dundertåget – que significa justamente “thunder express” no idioma. Com esse nome, foram mais dois álbuns, “Skaffa ny frisyr” (2008) e “Dom feta aren är förbi” (2010).