É notório que a Índia é o país com a maior produção cinematográfica mundial, mas o que muitos desconhecem é que eles costumam usar um artifício não muito nobre. Frequentemente eles imitam obras consagradas de Hollywood sem pudor nenhum (e, claro, sem pagar direitos autorais)!

Ok, “imitar” talvez seja um termo forte demais. Até porque o que eles fazem é adaptar os filmes famosos americanos ao gosto dos indianos, que não curtem sangue e violência desmedida, temas considerados tabu por lá. Agora, imaginem: como poderíamos fazer uma adaptação de um filme de terror consagrado para um povo que não curte muito ver sangue? Seria uma tarefa complicada, não é? Afinal, a essência iria por água abaixo… mas nossos amigos asiáticos deram um jeitinho, e o resultado final é o tétrico Mahakaal, a versão indiana de A hora do pesadelo (sim, isso mesmo, aquele clássico com o Freddy Krueger!).

Um filme de terror que tenta ser o mínimo possível violento e assustador por si só já é algo deveras ridículo. Mas como nada é tão ruim que não possa piorar, colocaram números musicais MUITO cafonas para chutar o balde de vez. Ou seja, por mais que você tente, não dá para levar esse troço a sério (na letra de uma das canções, falam até em “let’s have a gay time” – sendo gay no sentido de “alegre”, pouco usual).

Chega a ser difícil até descrever o que eu senti assistindo essa bagaça: em alguns momentos foi um misto de vergonha alheia no nível máximo e, em outros, me senti um completo idiota. Por mais que eu risse, volta e meia me flagrava pensando “O que leva alguém a perder duas horas da vida com isso? Nossa, como eu sou babaca”… mas eu aguentei heroicamente e valeu a pena, terminei com a barriga doendo de tanto gargalhar!

O roteiro não tem nada de original também, é simplesmente uma imensa colcha de retalhos. Temos aqui elementos e cenas chupadas de todos os 5 primeiros filmes da franquia do Freddy americano, o que significa que, caso você seja fã das antigas da série e já está familiarizado com o universo da obra vai reconhecer muita coisa na hora… agora, se nunca viu nenhuma das, ahn, como direi, “obras inspiradoras”, sugiro que os assista (antes ou depois de ver Mahakaal, não importa) para traçar um comparativo e rir ainda mais! Inclusive várias cenas são idênticas, é inacreditável!

A única diferença é que aqui o vilão aqui não é uma entidade que ataca adolescentes nos sonhos. Agora ele é um feiticeiro encantador de serpentes (!) com o rosto deformado e que tem um verdadeiro arsenal de magias: ora ele provoca pesadelos nas vítimas, ora as hipnotiza, ora produz explosões de fogo e por aí vai. O nosso Freddy genérico tem o poder até mesmo de controlar cobras (!!) e mandá-las atacar os heróis, o que até poderia ser interessante, mas que infelizmente é bastante mal aproveitado, já que em somente dois momentos ele usa esse dom.

Eu não quero falar mais para não liberar spoilers (se bem que caso você tenha assistido o A hora do pesadelo original, não adianta nada esconder o jogo; você já sabe de cor o que vai acontecer…). Portanto vou prestar um serviço de utilidade pública postando o filme completo, que alguma boa alma postou no YouTube! Está sem legenda, mas quem liga? Não vai fazer diferença mesmo…